Tribuna das Ilhas

Decorre este sábado a Feira de Produtos Regionais, no antigo mercado de peixe da Madalena do Pico e deixe-se seduzir pelos inebriantes aromas e sabores dos produtos da nossa terra.

Promovido pela Câmara Municipal da Madalena, o certame traz ao centro da Vila o melhor da gastronomia picoense e açoriana, com o tradicional bolo de milho, compotas e uma vasta diversidade de doces regionais, entre muitos outros produtos que, certamente, deixarão os visitantes com água na boca.

Visando promover os produtos locais e dinamizar o comércio local, apoiando os produtores na venda das suas produções, a iniciativa traduz o inequívoco contributo do Município no fomento à economia do Concelho.

A par destes objetivos, o projeto consubstancia ainda outro valor crucial para a Câmara Municipal, a dinamização do centro histórico da Madalena e desta infraestrutura, outrora central na Vila, fazendo com que as pessoas vivam mais este espaço municipal, o Posto de Turismo, que se assume como uma verdadeira vitrine dos ex-libris do Concelho, uma montra viva da Madalena, promovendo ainda o mundo rural.

O incremento do comércio local, através da valorização e promoção dos nossos produtos, da nossa identidade e das potencialidades da Madalena, é crucial para a Câmara Municipal, que tem vindo a dinamizar diversas iniciativas em prol do fomento da economia local.

quinta, 16 março 2017 15:31

Rui Veloso nas Festas da Madalena

É, unanimemente, considerado o pai do rock português, tendo-se estreado no panorama musical nacional em 1980, com o icónico álbum Ar de Rock. Hoje passados quase quarenta anos é um nome incontornável na música portuguesa.

As suas canções atravessaram gerações e levaram-no ao sucesso além-fronteiras, tendo sido mesmo distinguido pela Academia Francesa das Artes, Ciências e Letras, um galardão que junta às várias dezenas já obtidas em Portugal e que lhe valeram a mais ilustre distinção da nação, pelas mãos do presidente da República Jorge Sampaio, que o condecorou Comendador da .

Já se apresentou nos maiores palcos europeus, com as suas icónicas músicas, como “Chico Fininho”, “Lado Lunar” ou “Porto Covo”. Este ano, estará nas Festas da Madalena.

São os dois MC's mais emblemáticos de Portugal e, sem dúvida, os rappers mais em voga do panorama musical nacional: Sam the Kid e Mundo Segundo conquistaram, separadamente, o estrelato no Hip-Hop nacional, juntos preparam aquele que é já apelidado pela crítica como um dos melhores álbum da década.

Os singles lançados, "Também Faz Parte” e “Tu Não Sabes”, contam já com milhões de visualizações, no youtube, que levam os fãs ao delírio nos espetáculos da dupla.

Já pisaram alguns dos maiores palcos do país, pisam, a 20 de julho, o Palco Principal das Festas da Madalena, num concerto que não vais querer perder!

O mais jovem Município da Ilha do Pico celebrou, quarta-feira, 294 anos de elevação a Vila.

A data foi assinalada com a tradicional Eucaristia, um momento de elevação espiritual indissociável da vida do Município, antecedido pela inauguração do Auditório, num gesto simbólico da autarquia, com o intuito de enaltecer um dos mais relevantes marcos históricos do Concelho, o momento da ascensão da Madalena a Vila, há 294 anos, num contexto de pujante crescimento económico, financeiro e demográfico.

A par da Eucaristia e da inauguração do Auditório, José António Soares, Presidente do Executivo camarário madalenense ofereceu ainda às funcionárias do Município flores, assinalando desta feita o Dia da Mulher, enaltecendo a importância da igualdade de género, crucial para a autarquia, a primeira dos Açores a adotar um plano municipal de combate às assimetrias de género, que lhe valeu uma menção honrosa nos Prémio Viver em Igualdade.

 

Em dia de Aniversário do Município da Madalena foi inaugurado o maior empreendimento cultural de sempre. Visando promover as artes, dinamizar a esfera social e despertar o pensamento crítico, crucial para o efetivo progresso da sociedade, o novo empreendimento assume-se como um dos principais equipamentos culturais da Ilha e da Região, juntando-se às dezenas de novas infraestruturas, estrategicamente planeadas e em plena articulação, que fazem do mais jovem Concelho da Ilha, uma verdadeira meca artística e cultural, que viveu esta semana o seu momento mais apoteótico com a inauguração do Auditório da Madalena.

Na vanguarda da cultura e do conhecimento, a Madalena deu, esta quarta-feira, mais um passo na revolução cultural, que o concelho tem vindo a conhecer nos últimos anos, com a inauguração do Auditório da Madalena, cuja estreia foi assinalada com a atuação das três filarmónicas concelhias.

“Este empreendimento, (muito mais que betão armado), idealizado a pensar nos nossos munícipes (...) irá possibilitar a exibição de todo o tipo de espetáculos, (...) que para além de contribuírem para o nosso enriquecimento cultural, serão também uma alavanca importante para a dinamização do mercado hoteleiro, do nosso concelho e da ilha, em geral”, referiu José António Soares, Presidente da Câmara Municipal da Madalena, acrescentando que “hoje, mais do que nunca, podemo-nos orgulhar de ter dado um passo decisivo para a evolução cultural da nossa terra , das nossas gentes.”

Com uma lotação de 400 lugares, projeção 3D, cabines de tradução em simultâneo, dois camarins coletivos e três individuais, o novo auditório detém uma dimensão e qualidade técnicas, que irão permitir a realização de uma vastíssima panóplia de eventos, desde o teatro ao cinema, revolucionando as artes e a cultura picoenses.

Graça a uma profícua gestão do espaço, o novo equipamento possui ainda no exterior um bar com uma das mais belas esplanadas dos Açores e um anfiteatro, que irá acolher os mais diversos espetáculos de artes performativas ao ar livre, tendo como pano de fundo a montanha do Pico.

O fomento cultural e social do mais jovem concelho da ilha e a valorização do património edificado é crucial para o Município da Madalena, que passará a dispor de mais um espaço de excelência, reforçando a centralidade cultural do Concelho na Ilha e na Região, conferindo-lhe particular relevo no domínio da promoção da cultura artística, essencial na sociedade do conhecimento e no fomento das nossas tradições, esculpindo, através da arte, a nossa identidade.

Pág. 1 de 2