Até ao verão no Teatro Micaelense: teatro, música, dança e cinema

0
47
DR

Em maio, o Teatro Micaelense acolhe, no dia 11, uma apresentação da peça “A Vida no Campo”, uma adaptação do livro homónimo de Joel Neto, com encenação de Luísa Pinto, interpretações de António Durães e Filipa Guedes e participação especial de Fernando Alves, jornalista e radialista. O texto é da autoria de Joel Neto e Catarina Ferreira de Almeida, os dois protagonistas do livro a que a peça vai buscar o nome. No mesmo dia, durante a manhã, a encenadora da peça orientará “Da Terra Para O Corpo – Da Terra Para O Palco”, um workshop gratuito e destinado a amadores e profissionais de teatro. A 18 de maio, estreia “Garden”, uma criação de Daniel Cardoso para o 37.25 – Núcleo de Artes Performativas, com produção do Quorum Ballet e coprodução do Estúdio 13. A 22 de maio, o jornalista Paulo Simões apresenta “Voando Sobre um Ninho de Cucos”, de Milos Forman, em mais uma sessão do ciclo “O Filme da Minha Vida”. No dia 28, regressam as Leituras Dramatizadas, com “Auto da Razão”, de Jorge Palinhos, texto premiado pela Fundação INATEL, em 2002.

A 1 de junho, Dia Mundial da Criança, o serviço educativo do Teatro Micaelense promove, durante a tarde, uma oficina de expressão plástica intitulada “Teatro, Personagens e Cenário!”. No mesmo dia, à noite, Miguel Araújo apresenta o espetáculo “Casca de Noz”, no qual estará, em palco, apenas com a companhia das suas guitarras, ukeleles e um piano. No dia 8, os alunos de dança de Ana Cosme apresentam “ As Portas de Vitral”. A 9 de junho, o Teatro Micaelense acolhe “Uma noite com Benjamin Clementine e o seu quinteto de cordas parisiense”, uma experiência única e intimista apresentada pelo músico inglês, acompanhado por 5 instrumentistas franceses. No dia 15, os alunos do Ginásio Corpore apresentam “The Magic and The Madness”. A 19 de junho, regressam as “Noites de Cineclube”, com a exibição da versão restaurada de “O Carteiro de Pablo Neruda”, que este ano celebra o 25º aniversário. No dia 22, o humorista Nilton dá-nos conta da sua “Falta de Juízo”.

Em julho, no dia 3, o Teatro Micaelense volta a ser o palco de Violas do Atlântico IX, a iniciativa que tem trazido aos Açores tocadores de várias Violas de Arame de Portugal e do Brasil. Nesta edição, Ricardo Fonseca, tocador de Viola Beiroa, juntar-se-á a Rafael Carvalho, na Viola da Terra, para um concerto em que se apresentarão as Violas a solo e em conjunto. Julho é também o mês que marca o regresso do Walk&Talk. No âmbito do festival, passarão pelo Teatro Micaelense: no dia 5,“At the Still Point of The Turning World”, de Joana Gama e Luís Fernandes, com direção e orquestração de José Alberto Gomes, vídeo de Miguel C. Tavares e a participação especial dos alunos do Conservatório Regional de Ponta Delgada; no dia 10, a  estreia do filme Código de Estrada, de Diogo Lima; no dia 13, a apresentação de “Lento e Largo”, a nova criação da dupla Jonas & Lander (Jonas Lopes e Lander Patrick), coproduzida pela Rede 5 Sentidos, da qual o Teatro Micaelense faz parte. Nos dias 7 e 8 de julho, Caetano Veloso e os seus filhos, Moreno, Zeca e Tom apresentam “Ofertório”, uma celebração do amor pela música e pela família, numa comovente e generosa partilha com o público.

Bilhetes à venda na bilheteira do Teatro Micaelense em bol.pt.

Para mais informações e atualizações, siga o Teatro Micaelense em www.teatromicaelense.pt e nas redes sociais.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO