Dívidas e Promessas

0
15
TI

Sem qualquer vergonha, os caloteiros dizem que as dividas antigas não se pagam e as novas são para envelhecer.

Causam naturalmente espanto e estranheza dos prejudicados.

Ora, politicamente falando, Dívidas & Promessas correm parelhas, e como é sabido e estranho também, o Faial tem sido a ilha com mais razões de queixa nestes quarenta anos de Autonomia.

Porto e Aeroporto são a cabeça de extensa lista de promessas por cumprir…

Comecemos pelo maldito cotovelo no extremo do molhe do Porto principal.

Enquanto se espera pelo prometido “endireita”, os gigantes do turismo marítimo vão passando pelo Canal Faial/Pico, rumo às Portas do Mar da privilegiada cidade de Ponta Delgada.

Outros, porém, vão ficando fora da Doca, felizmente, a admirar o magnífico panorama que oferece uma das mais belas Baías do mundo, enquanto alguns outros conseguem acostar mesmo com o dito “cotovelo”.

Se bem que a maior parte se vai “contentando” com o molhe da Alagoa.

A propósito, e segundo li, o ricochete do mar do norte no dito molhe, além de provocar problemas na acostagem das embarcações, tem criado dificuldades à navegação no fundo do Porto principal.

Ora, se não houver remédio, o melhor seria cortar o mal pela raiz, construindo-se um outro com direcção mais adequada, havendo até no País laboratório indicado para tal e que tem dado provas de competência….

Conhecendo agora o grande problema provocado pela má direcção do novo molhe, julgo que o prolongamento do molhe da Doca, sugerido em anterior escrito, seria a solução.

E hoje como ontem, há em terra lobos das coisas do mar.

Passando do Mar ao Ar, isto é, à pista do Aeroporto cujo aumento entrou num impasse, especialmente por não cumprimento de promessa do Presidente Carlos César a que os líderes socialistas têm feito ouvidos moucos.

Aliás, ouvidos moucos também fez o responsável pelas Obras no Aeroporto que, no início não acolheu a sugestão do Técnico Mamede, no sentido de ser dado ligeiro desvio à Pista, com vista a futuro aumento, mesmo em terra firme.

Sobre tão importante assunto em que os faialenses têm grandes esperanças, registamos duas opiniões de Primeiros Ministros aquando de recentes visitas ao Faial:

– Passos Coelho, desfavorável por nunca ter havido qualquer desastre.

– António Costa, favorável, mas não terá passado de palavras para agradar aos camaradas…

Finalmente, eis que uma luz surge no fundo do túnel.

Estamo-nos a referir ao propósito de a Câmara Municipal chamar a si a liderança do aumento da Pista cuja Comissão escolhida não perdeu tempo a elaborar judicioso projecto, reduzindo até para metade o valor da importante obra a apresentar à União Europeia.

E agora, mais do que promessa, é altura de o Governo Regional mostrar que é mesmo Governo das nove ilhas, Faial incluída, não só dando o devido e merecido apoio ao aumento da Pista do Aeroporto da Horta mas também participar no custo do importante empreendimento que é vital para o desenvolvimento da Ilha e da Cidade Capital da Autonomia.

 

 

à margem

Há anos, o Coronel Chaves e o Ten-Coronel José Agostinho resolveram subir à montanha do Pico.

Chegando à Madalena com bom tempo, são surpreendidos pelo Guia já contratado que lhes disse que a ascensão teria de ser adiada por nessa manhã as orelhas do seu burro não serem favoráveis.

Dois dias depois e já no primeiro descanso da caminhada, os dois cientistas comentavam: Mas que ciência a nossa que até as orelhas dum burro sabem mais do que nós!

Humildade e humor à parte, oportuna lição para políticos que mesmo com canudos são convencidos de sua sabença… 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO