Fórum Perspetivas do Turismo no Faial

0
12

Numa iniciativa do Curso de Informação e Animação Turística da Escola Profissional da Horta, decorreu na manhã de quarta-feira o “Fórum Perspetivas do Turismo no Faial”.

Este fórum teve como principal propósito debater as perspetivas que se apresentam ao setor do turismo na nossa ilha.

Na sessão de abertura do evento, Fernando Dutra, provedor da Santa Casa da Misericórdia da Horta, entidade que tutela a EPH, referiu-se à escola profissional como um elemento facilitador e integrador no mercado de trabalho. “A EPH está direcionada para variadas áreas e tem sido, em muitos casos, uma garantia de futuro para muitos dos que por cá passam”.

Ester Pereira, vereadora da Câmara Municipal da Horta, referiu-se a esta iniciativa como “reveladora do espirito empreendedor que se procura para dinamizar um setor sobre o qual a autarquia se tem debruçado”.

“O turismo é um setor com um potencial de crescimento enorme, resultante não só da riqueza natural do Faial, bem como da sua riqueza cultural e histórica” – afirmou.

Referindo-se às várias iniciativas que a CMH tem desenvolvido para potenciar o setor turístico, Ester Pereira sublinhou que só com uma rede de parceiros se pode alavancar esta vertente e torna-la em algo positivo para o concelho, “a EPH é um exemplo de proatividade e um parceiro de desenvolvimento do Faial”.

Já o Diretor Regional do Turismo, João Bettencourt, focou a importância da qualificação de pessoas enquanto agentes de turismo para que se possa desenvolver um setor que é muito importante para a Região.

“Este é um setor para o qual o Faial esteve sempre direcionado, no entanto, não podemos esquecer que estamos num mundo em constante mutação e o Faial de hoje não é o Faial de há duas décadas. O Faial deixou de oferecer só a Caldeira e o Vulcão para disponibilizar um sem número de atividades e atrações turísticas” – afirma o DRT.

No entender de Bettencourt, o turismo é “cada vez mais, uma porta aberta para o mundo, pelo que temos que pensar o futuro e abordar novas estratégias que façam aumentar o poder competitivo neste campo”.

Importante referir que, no final da sua formação estes 20 formandos do curso de Informação e Animação Turística ficarão munidos das ferramentas necessárias para planear e organizar eventos turísticos, bem como levar a cabo iniciativas de animação turística.

 

Do programa fez parte uma intervenção da Arquiteta Rita Campos sobre o projeto “Horta sobre rodas”. O diretor do Parque Natural do Faial, engenheiro João Melo, apresentou o “Destino Éden”, enquanto Sónia Borges, da Adeliaçor, falou das “Rotas Turísticas e Culturais”. 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO