Furacão Lorenzo – Falta de resposta do Governo sobre a avaliação de segurança da zona da Lajinha

0
9

Os deputados do PSD/Açores eleitos pelo Faial criticaram hoje a falta de resposta do Governo Regional às questões colocadas sobre a avaliação de segurança da zona da Lajinha, na sequência da passagem do Furacão Lorenzo.Furacão Lorenzo

 

“É inaceitável que as perguntas que fizemos ao executivo açoriano estejam sem resposta desde dezembro de 2019”, dizem Carlos Ferreira e Luís Garcia, lembrando o prazo de resposta regimental para os requerimentos parlamentares – de 60 dias – “foi largamente ultrapassado”.

Os social democratas lembram que, em outubro de 2019, o Furacão Lorenzo atingiu com enorme violência a ilha do Faial, sendo que “a zona da Lajinha e as suas conhecidas furnas foi bastante fustigada, causando a preocupação da população quanto à sua segurança”.

Essa preocupação “já existia anteriormente, devido às furnas criadas pela penetração subterrânea do mar, tando que desde 2015 é proibida a passagem de veículos pesados no setor delimitado pela Rua das Canadinhas e a Rotunda da Feteira, passando a circulação desses veículos a fazer-se pela Variante à Cidade da Horta”, referem.

Em fevereiro de 2019, “o Conselho de Ilha do Faial solicitou informações à Secretaria Regional dos Transportes e Obras Públicas (SRTOP) sobre a segurança daquela área, tendo sido respondido pelo governo que aquela seção de estrada apresentava fenómenos de erosão costeira bastante intensos, garantindo uma vistoria ao local no segundo trimestre de 2019”, recordam.

“E é sobre essa vistoria uma das questões formuladas há seis meses, que está sem resposta, não se querendo admitir que tal procedimento vise esconder que a mesma não teve lugar” dizem Carlos Ferreira e Luís Garcia: “mas continuamos sem saber, se a vistoria foi realizada”.

“Também após a passagem do Furacão Lorenzo, devia ter havido nova avaliação pelo Laboratório Regional de Engenharia Civil. Realizou-se? Em caso afirmativo, reiteramos o pedido de indicação da data e de cópia do respetivo relatório”, explicam os deputados do PSD/Açores.

“Caso contrário, e se não houve as vistorias, será que o Governo Regional não considera importante e urgente a realização dessas avaliações e não está disponível para a mandar realizar?”, perguntam.

Carlos Ferreira e Luís Garcia dizem que “é inadmissível a falta de disponibilidade do Governo para prestar esclarecimentos aos deputados. É um desrespeito pelo Parlamento dos Açores e não contribui para a confiança da população nos órgãos de governo próprio da Região, pois o assunto em apreço é de elevada relevância e é essencial que as pessoas disponham de garantias de segurança, quer ao nível da circulação rodoviária na estrada regional, quer ao nível da área de implantação das residências existentes”, concluem.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO