Governo dos Açores investe mais de 200 mil euros na ampliação dos viveiros do Jardim Botânico do Faial

0
19

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo afirmou hoje que estão em curso as obras de ampliação dos viveiros do Jardim Botânico do Faial, num investimento global superior a 200 mil euros que vai permitir duplicar a capacidade instalada de propagação ‘ex situ’ de espécies de flora endémica dos Açores.

 

Este é um projeto cofinanciado no âmbito do projeto LIFE VIDALIA, coordenado pela Direção Regional do Ambiente, e que tem como principal objetivo melhorar o estado de conservação das espécies de flora endémica protegidas ‘Azorina vidalii’ e ‘Lotus azoricus’ nas ilhas do Pico, Faial e São Jorge, com um investimento global de cerca de 1,8 milhões de euros.

 

“Os viveiros do Jardim Botânico do Faial têm um papel central nas atividades de conservação da natureza realizadas em toda a Região, seja através da produção de plantas para projetos e ações de plantação, seja por via do desenvolvimento de protocolos de propagação, em articulação com o Banco de Sementes dos Açores”, frisou Marta Guerreiro, que falava no final de uma visita às obras em curso.

 

A titular da pasta do Ambiente lembrou que, desde o ano passado, o Jardim Botânico contempla as novas instalações do Banco de Sementes e passou a incluir o Orquidário dos Açores, num investimento de 600 mil euros, que permitiu duplicar a sua área total.

 

Destaque ainda para o projeto em curso que visa duplicar a coleção do Banco de Sementes dos Açores e a sua instalação em outra ilha, assegurando a sua redundância e diminuindo o risco de perda deste importante património genético, em caso de acidente ou catástrofe.

 

“O Jardim Botânico do Faial tem vindo a consolidar uma posição de referência no contexto dos jardins botânicos a nível mundial, sendo associado das mais importantes instituições do setor, incluindo a Botanical Gardens Conservation International”, acrescentou.

 

Segundo a governante, “este é muito mais do que um centro ambiental e constitui-se como uma estrutura fundamental da estratégia de proteção da biodiversidade e de conservação da flora natural dos Açores”.

 

“O Jardim Botânico do Faial assume-se, cada vez mais, como um importante veículo de conservação, investigação e sensibilização, contribuindo de forma efetiva para a crescente consciencialização ambiental de todos aqueles que por aqui passam, bem como para fazer com que cada Açoriano seja um verdadeiro guardião desta natureza impressiva e exuberante que é um dos nossos principais ativos”, frisou Marta Guerreiro.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO