“Grupo Parlamentar do PS Açores quer administração pública a dar o exemplo em termos de eficiência energética” adianta André Rodrigues

0
41
DR/GPPS

No âmbito das Jornadas Parlamentares que o PS/Açores está a realizar em São Miguel, dedicadas à sustentabilidade ambiental, os deputados visitaram esta terça-feira de manhã a Central Geotérmica do Pico Vermelho, na Ribeira Grande e reuniram com o Presidente do Conselho de Administração da EDA, para debater a importância das energias renováveis para o futuro dos Açores.

“É importante confirmar que a produção de energia elétrica nos Açores já atingiu cerca de 40% de taxa de penetração das renováveis, o que é bastante assinalável e representa, também, um contributo para a sustentabilidade da nossa Região e da nossa economia, permitindo assim reduzir a importação de combustíveis de origem fóssil e a produção de dióxido de carbono”, realçou André Rodrigues, deputado do PS/Açores.

Atualmente existem nos Açores três Centrais Geotérmicas, sete Parques Eólicos e 12 pequenas Centrais Hídricas e, sublinhou o parlamentar, “apercebemo-nos também de um conjunto avultado de investimentos que a EDA Renováveis pretende fazer na Região Autónoma dos Açores, com valores superiores a 70 milhões, que vão permitir atingir patamares superiores na produção elétrica a partir de renováveis”.

André Rodrigues considerou importante a Estratégia Açoriana para a Energia, que demonstra que a Região está a trabalhar para desenvolver o setor energético e defendeu a necessidade de todos se envolverem nesta matéria: “O Grupo Parlamentar do PS/Açores também está a dar o seu contributo nesta matéria, e foi nesse sentido que entregámos um conjunto de iniciativas, na Assembleia Legislativa Regional, sendo uma delas para melhorar a eficiência energética, nomeadamente na Administração Pública, que deve ser um exemplo para os restantes cidadãos”.

“Apresentámos uma proposta que pretende melhorar a eficiência energética em todos os edifícios da Administração Pública, uma proposta que não passa só pela substituição de equipamentos, mas também, pela melhoria da sua utilização, através da melhoria dos comportamentos que permitem a redução dos consumos, fator essencial para que a nossa Região possa atingir ainda melhores níveis de eficiência energética”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO