Grupo sobre recuperação do furacão Lorenzo fez um importante trabalho de proximidade e fiscalização

0
19
DR/PS

O Grupo de Trabalho criado na Assembleia Legislativa dos Açores, sob proposta do CDS e do PS, para avaliar e acompanhar “o processo de reabilitação das infraestruturas danificadas pela passagem do furacão Lorenzo” e para acompanhar o “processo de abastecimento de bens e mercadorias às ilhas do grupo ocidental” aprovou hoje o relatório final. “Durante seis meses os deputados desenvolveram um intenso trabalho de auscultação de diversas entidades publicas e privadas, visitaram os locais afetados e analisaram as medidas que foram implementadas e que estão previstas”.

Para o coordenador do Grupo de Trabalho, André Rodrigues, “este é mais um dos exemplos de como o trabalho dos deputados é fundamental, quer pela fiscalização que é feita, quer pelos esclarecimentos que prestam aos Açorianos, sobre o que está a ser feito e o que está previsto ser feito”.

“O serviço que prestamos aos Açorianos é, para o PS, mais importante do que fazer publicidade ao trabalho dos deputados, como pelos vistos pretendiam alguns partidos da oposição que queriam um relatório centrado nas diligências efetuadas em vez de uma análise rigorosa do que está a ser feito pelo Governo dos Açores, pelas autarquias Açorianas mais afetadas e, também, por entidades nacionais”, acrescentou o deputado do PS/Açores.

André Rodrigues, durante a discussão do relatório na reunião do Grupo de Trabalho e na Comissão de Economia, elogiou o empenho dos vários deputados que durante os trabalhos que permitiram “avaliar os estragos e prejuízos causados pela passagem do furacão, as respostas dadas prontamente às ocorrências registadas garantindo que não se registassem vitimas humanas e a programação das ações necessárias para a recuperação de infraestruturas e dos prejuízos económicos e sociais”.

“O relatório identifica o que foi feito, o que está previsto fazer e o que falhou”, acrescentou o deputado, referindo-se aos problemas que existiram em determinados períodos no abastecimento das ilhas do Grupo Ocidental.

Para André Rodrigues foi, praticamente consensual, “a necessidade deste trabalho de acompanhamento e fiscalização da ação governativa, por parte dos deputados da Assembleia Legislativa dos Açores, continuar na próxima legislatura, até pela envergadura do investimento de cerca de 330 milhões de euros que o Governo dos Açores está a efetuar”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO