LIVRE – Acordo de governação nos Açores entre PSD e extrema-direita é uma ameaça democrática

0
37

O LIVRE já tinha alertado para os perigos da influência da extrema-direita na governação dos Açores, manifestando preocupação em relação às movimentações dos partidos de direita, nomeadamente PSD, CDS, PPM e IL, no sentido de romper o cordão sanitário à extrema-direita que todas as forças democráticas devem instituir.

Hoje é anunciado um acordo de governação celebrado entre o PSD e a extrema-direita que viabiliza um governo de direita nos Açores. A verificar-se, este acordo prevê a “redução significativa de subsidiodependência na região” e ainda a “redução do número de deputados na região autónoma dos Açores”.

A agenda da extrema-direita penaliza os mais pobres, agravando a situação económica de muitos açorianos e contribuindo para o adiamento do desenvolvimento social e económico regionais. A direita compromete-se em retirar apoios sociais numa região com problemas estruturais de desenvolvimento. O LIVRE defende que os Açores têm um potencial imenso para proporcionar uma melhor qualidade de vida, e não menor.

A direita acorda na redução da representação parlamentar, reduzindo as possibilidades de todos os açorianos serem representados no seu parlamento. O LIVRE defende o oposto: a participação democrática tem de ser expandida, e por isso defendeu a criação de Assembleias de Cidadãos na dependência do Parlamento Regional e a melhoria dos orçamentos participativos. Enquanto o acordo do PSD com a extrema-direita quer silenciar os açorianos, o LIVRE quer dar voz a todos os cidadãos açorianos.

O LIVRE vê com grande preocupação que o Partido Social Democrata aceite um acordo com a extrema-direita. As ameaças do ressurgimento do fascismo são reais, e todas as forças democráticas devem mobilizar-se no combate antifascista e anti-racista. É preocupante que o PSD se coloque do lado errado desse combate.

Por: Livre

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO