Médicos especialistas vão ser “cronometrados”

0
21

Os conselhos de administração dos três hospitais dos Açores vão passar a registar o tempo de demora da chegada às urgências dos médicos que estão de prevenção, anunciou o secretário regional da Saúde na tarde de ontem, em declarações aos jornalistas à margem das X Jornadas Médicas que decorrem na nossa cidade.

“Vamos dar orientações aos conselhos de administração dos hospitais para que procedam ao registo das chamadas de prevenção e o registo da hora a que o profissional chegou à urgência”, afirmou Miguel Correia, salientando que se trata de uma “medida pedagógica”.

Esta é uma forma de responder à contestação que se tem registado nos hospitais dos Açores, depois do governo regional ter suspendido parcialmente as prevenções médicas durante a madrugada em algumas especialidades, como psiquiatria, oncologia e estomatologia.

"Com os cortes nas prevenções não está em risco a vida de ninguém, nem a qualidade de serviço. Aliás, quando falamos em qualidade, temos que falar da qualidade global da instituição, ou seja, de todos os actos médicos que são praticados nos hospitais, desde os cuidados médicos às acções administrativas" – adiantou Miguel Correia que afirmou ainda que "temos que observar rigorosamente o cumprimento dos deveres que uma prevenção obriga e de facto temos tido reclamações de cidadãos que chegam às urgências médicas e em que os especialistas demoram 2 a 3 horas a chegar. Temos então que observar os tempos de resposta para aumentar a qualidade dos serviços."

 

blank

Miguel Correia quer evitar desperdícios e melhorar os serviços. 

Para “combater o desperdício” no sector da saúde, Miguel Correia anunciou também a criação de um grupo de trabalho que pretende criar regras comuns em todas as unidades de saúde em relação às prescrições médicas e à utilização de meios complementares de diagnóstico, como sejam as ressonâncias magnéticas, TACs, entre outros.