Novidades requentadas

0
12

 

O sector açoriano do leite é ciclicamente sobressaltado com notícias supostamente de forte impacto sobre o seu presente e futuro, a avaliar pela “pompa e circunstância” da encenação que lhes assiste. Não obstante, depois de assente o fumo do fogo de artifício, os lavradores não têm dúvidas de que pouco ou nada mudou: continuam a trabalhar de sol a sol com receio do amanhã após o longamente anunciado fim das quotas.

Notícia, seria o anúncio de um plano global e articulado, envolvendo toda a fileira, isto é, uma reestruturação do sector leiteiro para um período pós-quotas. Eis uma “novidade” que implicaria “mudança”.

Mas não! Usando os lavradores, como peões de um jogo político de que a maioria está ausente, acena-se com “novidades” com quase ano e meio sobre o seu primeiro anúncio, novidades requentadas atiradas ao público como se fossem a notícia do dia.

E foi mais uma vez assim aquando da teatralizada audiência de um grupo de deputados do PS ao Comissário da Agricultura e do Desenvolvimento Rural na nota (des)informativa que fizeram publicar. Se não vejamos: 

– onde se lê “Comissão Europeia vai analisar impacto nos Açores sobre fim das quotas leiteiras” dever-se-ia ler “Comissão Europeia lembrou que, desde o final do ano de 2010, anunciou a realização, em 2014, de um estudo sobre o sector, em toda a União Europeia”;

– onde se lê “Dacian Ciolos, de quem obteve a garantia de que o Estudo da Comissão Europeia sobre o eventual fim das quotas leiteiras vai incluir a análise dos impactos desta medida nos Açores” dever-se-ia ler “Dacian Ciolos lembrou que todos os estudos de impacto da Comissão Europeia incluem todas as regiões da União Europeia, o mesmo acontecendo natural e obviamente com o futuro estudo de 2014 destinado a avaliar o funcionamento do novo modelo das relações contratuais que substituem as quotas”;

– onde se lê “o Comissário para a Agricultura informou-nos que criou um grupo de peritos que vai fazer um estudo alargado”, dever-se-ia ler “o Comissário para a Agricultura lembrou que a Comissão, regra geral, recorre aos seus serviços internos e a uma consultadoria externa para proceder aos estudos de impacto”;

– onde se lê “o Comissário Europeu para a Agricultura aceitou de imediato incluir, no caderno de encargos sobre o estudo que vai solicitar o grupo de peritos, a análise da situação concreta dos Açores” dever-se-ia ler “o Comissário Europeu para a Agricultura lembrou de imediato que, os estudos de impacto analisam a situação concreta de todas as regiões e em particular as mais sensíveis.”

E podia continuar esta “errata”, tão longa quanto o texto da suposta notícia… A conclusão evidente seria sempre a mesma: não há uma única novidade apresentada pelo Comissário da Agricultura; nada, absolutamente nada, que não tivesse já sido anunciado em 2010 ou que não seja já hoje prática comum na Comissão!

Qual foi então a invocada “vitória importante” alcançada nesta reunião…?! O PS/Açores tomou conhecimento da Proposta da Comissão, de 2010, sobre o “Pacote do Leite”, tomou conhecimento do Relatório do Parlamento Europeu, aprovado no mês passado, e aprendeu o procedimento normal dos estudos de impactos. não seria de esperar que andasse mais bem informado sobre a política europeia para o sector do Leite…?!

 

 

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO