O Presidente do Governo defendeu hoje, em Ponta Delgada, que é preciso equacionar, “através de um bom diálogo”, a criação de bolsas de formação para certificação dos Guias de Informação Turística dos Açores.

0
27
DR/MM
DR/MM

“Através de um bom diálogo, é preciso equacionar esta solução”, frisou José Manuel Bolieiro, depois de receber, em audiência, no Palácio de Sant’Ana, a direção da Associação de Guias de Informação Turística dos Açores (AGITA).

Segundo o chefe do Executivo açoriano, a AGITA é um parceiro de “diálogo e de avaliação da situação profissional”, sendo que o Governo “manifesta abertura para acompanhar os resultados dos instrumentos de apoio à quebra de atividade do setor para os profissionais”.

Para o Presidente do Governo, “faz todo o sentido e é oportuno nesta fase, não só pelo contexto pandémico e inatividade do setor, criar bolsas de formação” para estes profissionais.

“Estamos empenhados em garantir apoio através de todos os instrumentos já disponibilizados e com a prorrogação daqueles já instituídos em 2020”, afiançou José Manuel Bolieiro.

Segundo disse, o Governo Regional está a fazer “uma avaliação em relação a estes instrumentos de apoio, com vista à desburocratização dos mesmos, sendo que os processos de facilitação de tesouraria e liquidez na economia já estão a ser feitos em todas as áreas de intervenção, nomeadamente na componente laboral, na empresarial, assim como na componente social e de solidariedade”.

“Todas as outras componentes de apoio serão analisadas no domínio das competências do Governo Regional”, acrescentou José Manuel Bolieiro, frisando que pode proceder a “uma sensibilização do Governo da República” em relação às componentes de apoio que são da sua responsabilidade, e que “possam perturbar a situação dos empresários no que diz respeito a despesas”.

“Como se sabe, houve uma opção de moratórias que foram aplicadas”, sendo que é preciso saber “se estão efetivamente a cumprir a sua missão”, explicou.

À margem do assunto da audiência, e questionado pelos jornalistas sobre a situação pandémica na Região, o Presidente do Governo afirmou que não pode, neste momento, dar “garantias de como vai evoluir neste período carnavalesco a situação epidemiológica dos Açores”.

“Felizmente e com alguma consistência, nestes últimos tempos, a situação na Região tem sido descendente, sendo que isso é revelador da assertividade das medidas que tomamos”, destacou, reiterando que em matéria epidemiológica e sanitária “mais vale ser excessivo na prudência do que negligente na ação”,

José Manuel Bolieiro deixou ainda o alerta aos açorianos para que, em período de Carnaval, se “mantenham todas as cautelas”

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO