Pe. Pedro Lima quer ser um sacerdote amigo de todos

0
22

O pároco Pedro Silveira Lima, ordenado em setembro passado, tem 24 anos e é natural do Faial.
O seu percurso académico iniciou-se no Colégio de Santo António, passando pela Escola Básica Integrada da Horta e pela Escola Secundária Manuel de Arriaga.
Nos seus tempos livres gosta de conhecer novos lugares e de ir à praia. Ler é outro dos seus hobbies. Neste momento lê “Quero que sejas tu”, de Tomas Halik.
Ao Tribuna das Ilhas fala-nos desta sua nova missão enquanto sacerdote e conta-nos como tudo surgiu e se sucedeu.

 

Quando sentiu que o sacerdócio seria o caminho a seguir?
Não há uma data e momento exatos em que posso afirmar que ali foi o “click”, o momento exato em que me senti chamado. Esta opção faz parte da minha caminhada como cristão e como adolescente que vai colocando propostas de futuro e procurando inquirir onde será feliz e realizado. Sempre fui um cristão activo na minha paróquia, participando nos movimentos e colaborando nas várias actividade. Senti uma grande ligação com o pároco e fui descobrindo, através do seu exemplo, que queria também ser daquela forma. Desta forma, coloquei por várias vezes a opção do Seminário.

Como foi o percurso no seminário?
O Seminário foi uma etapa de muito crescimento e mudança. 6 anos de formação, de disciplina e de encontro com muitas pessoas moldam a forma de ser e de pensar. Sinto grandes mudanças entre um Pedro de 2010 e agora o Pe. Pedro em 2016. É certo que no Seminário encontramos um grande aprofundamento teológico e bíblico para nossa a missão, mas também um enriquecimento humano e pessoal.

 

LEIA A NOTICIA COMPLETA NA NOSSA EDIÇÃO IMPRESSA OU

SUBSCREVA A ASSINATURA. Basta preencher o formulário

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScF1d_clSmrQ16Tj0nvB7RJMzSS4JV3xf0WoCWtiykBM8hEKA/viewform