Perfume e roupa lavada!…

0
1

 A Delegação do Faial da Secretaria Regional da Ciência e Tecnologia tem vindo a realizar benfeitorias pontuais na rede de estradas regionais e nas sobras envolventes.

Com a “prata da casa”, a Delegação das “Obras Públicas” tem desenvolvido um trabalho meritório que tem contribuído para algum alindamento da nossa ilha, fruto da sensibilidade dos seus responsáveis locais.
Reparam-se guardas de pontes, substituem-se sinais de trânsito, melhoram-se umas defesas aqui e ali, plantam-se árvores e arranjam-se sobras, quer com parques de merendas quer com miradouros…, e ainda se colocam lunetas…, barbaramente vandalizadas, em actos de profunda falta de civilidade.
Não vou questionar a validade destas acções de cosmética, até porque são consequência de uma motivação dos trabalhadores, que já há alguns anos estava arredada da Rua Filipe de Carvalho nº6.

LEGITIMIDADE
Mas posso questionar a sua legitimidade.
Será legítimo investirem-se milhares de euros em merendeiras (à porta de casa), quando mesmo ao lado, na cidade, o piso em calçada da Estrada Regional nº 1 – 1ª / Marginal, está em péssimo estado, com os paralelepípedos soltos e deitados, mau para os pneus dos veículos, e ainda pior para os peões, que correm o risco de tropeçar e cair?
Será legítimo uns se banquetearem luxuosamente enquanto outros andam descalços torcendo os pés?

OPORTUNIDADE
Como também posso questionar a sua oportunidade, e a má gestão de uma Secretaria Regional, que faz lembrar aquelas famílias que não têm dinheiro para comer, mas tem telemóveis de última geração, som HI-FI e um “papa-reforma” ou carro tuning…, que faz inveja ao melhor bom gosto.

PRIORIDADE
Algo vai mal na definição destas prioridades.
Bem sei que a intenção (superior) é calar o povo com uns milhares de euros, enquanto os milhões são gastos nas Scuts, que todos nós vamos pagar com os nossos impostos, para alguns acelerarem de borla…
Temos assistido à execução de uma politica do “faz que anda mas não anda” que muito bem encobre as lacunas regionais nesta ilha, servindo os interesses da tutela.
Protelou-se a variante, com a conivência da Câmara Municipal e do seu Plano de Urbanização.
Adiou-se a asfaltagem das Estradas Regionais, com as desculpas sucessivas do Sismo, da Reconstrução, do Saneamento, do Porto… e sabe lá se o Golfe e as Termas também darão o seu contributo, neste futuro virtual adiado em que vivemos.
Não é preciso ser vidente, para já se estar a ver, os “Arautos do Poder”, que a soldo defendem o Governo Regional, virem sugerir que os “Arautos da Desgraça”, com as suas politicas de desenvolvimento (do betão e do asfalto) estão a comprometer o sucesso do melhor Rally dos Açores… em terra!

BOLEIAS
A Ilha do Faial e os seus representantes rosa são generosos em dar boleias ao Governo para justificar a ausência de obra nesta ilha, e até branqueiam os seus próprios actos, transformando erros confessos em actos heróicos, emitindo pareceres favoráveis e até elogiosos (à boca miúda) contra todos aqueles que gritam contra as plataformas logísticas…
Quem assim age contra o Faial, um dia será julgado pelo veredicto popular.
O Sismo justificou o adiamento da obra de pavimentação das estradas regionais, pois… não se iriam recuperar, para depois os camiões passarem por cima, e também, porque o Faial não tinha capacidade para absorver mais obras…
Parece que ainda dormem sobre esse argumento, do Sismo de há 12 anos.
É que, são os mesmo que dizem que a Reconstrução já acabou(?).

ATITUDE
Da mesma forma que o “porco”, em vez de se lavar, perfuma-se sobre a porcaria e veste roupa lavada (quando veste), assistimos a uma série de obras complementares, quando o essencial é descurado e relegado para segundo plano.
Enquanto os trabalhadores da Delegação de Ilha conseguirem fazer “flores” e oferecer ao secretário da tutela a oportunidade de brilhar e fazer inaugurações ridículas, para quê investir a sério?
Se os Faialenses gostam de migalhas, então dêem-lhes mais migalhas, até porque as Scuts levam tudo… “Eles comem tudo, eles comem tudo, e não deixam nada…”, já dizia o poeta!
Sai muito mais barato elogiar e promover os servidores mais esforçados, do que investir na qualidade da rede viária regional na ilha do Faial.
Perfume e/ou “água benta”, cada um põe o que quer.
Mas o raiz do problema está na “limpeza do corpo”, no trabalho profundo que continua por fazer…, que evidencia uma generalizada falta de atitude, séria e equitativa do Governo Regional, suportada por uma cómoda “bengala” da Câmara Municipal.
As bermas desviam a atenção e disfarçam a má qualidade da via, do piso, do traçado e da falta de bermas de segurança.
Será falta de mais lunetas, para conseguirem enxergar a realidade?
Lunetas…, mas daquelas que Eça de Queiroz usava, e agora revividas no retrato do nosso 1º Presidente da República, na figura de Victor Rui Dores!…

Contributos, para
po.acp@mail.telepac.pt

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO