Primeira fase do Programa de Eficiência Energética nas IPSS dos Açores está concluída

0
17

A Diretora Regional da Energia revelou hoje que o Governo dos Açores concluiu a primeira fase do Programa de Eficiência Energética nas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), que visa “apoiar estas importantes instituições açorianas ao promover o aumento da sua eficiência energética, fator essencial para que consigam alcançar poupanças pela redução da fatura energética”.

O Programa de Eficiência Energética nas IPSS, desenvolvido pela Direção Regional da Energia em articulação com a Direção Regional da Solidariedade Social, inclui a realização de auditorias energéticas que envolvem uma avaliação das condições de utilização de energia das IPSS, uma análise aos consumos e ao desempenho energético dos sistemas e equipamentos.

Deste processo resulta um certificado energético emitido ao abrigo do Sistema de Certificação Energética de Edifícios dos Açores, acompanhado de um relatório que identifica as principais medidas que conduzem à redução dos consumos.

Para Andreia Carreiro, o consumo de energia de cada edifício depende da atividade que é desenvolvida e do tipo de utilização das instalações, pelo que é de “elevada importância o apoio especializado e direcionado que o Governo Regional tem desenvolvido e mantido com estas intuições nos Açores, também ao abrigo deste programa”, dividido em duas fases, contemplando 15 IPSS de todas as ilhas do arquipélago.

A Diretora Regional falava à margem de uma visita à creche, jardim de infância e ATL do Instituto de Santa Catarina, em São Jorge, onde entregou o certificado energético, atualmente com uma classe energética B, existindo o potencial de alcançar A+ mediante a adoção das medidas de melhoria apresentadas.

De salientar que estas medidas podem ser comparticipadas ao abrigo de um aviso do,  Programa Operacional Açores 2020, com uma dotação de 1,5 milhões de euros e uma taxa máxima de cofinanciamento de 85% incidindo sobre o custo total elegível.

Este Aviso possibilita o apoio a projetos que visam aumentar a eficiência energética dos edifícios e equipamentos da Administração Pública e das IPSS, incluindo a produção de energia a partir de fontes renováveis com vista ao autoconsumo.

Andreia Carreiro frisou ainda que a “aquisição e instalação de equipamentos de produção de energia limpa para autoconsumo é também apoiada pelo Governo dos Açores através do PROENERGIA, podendo as IPSS beneficiar de um apoio até 20 mil euros por projeto”.

Em complemento às diversas ações de informação e sensibilização que o Governo dos Açores tem vindo a promover nesta matéria, decorrerá brevemente uma sessão online com o objetivo de promover a eficiência energética na Administração Pública e nas IPSS, onde serão apresentados os diversos programas e sistemas de incentivo disponíveis para o efeito.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO