PSD/Açores quer que fundos europeus sirvam para retirar Região da cauda dos indicadores sociais

0
30
blank

O líder parlamentar do PSD/Açores afirmou que retirar a Região dos piores indicadores sociais do país e da Europa, apostando na Educação, promover a qualidade de vida e criar riqueza devem ser as grandes prioridades do Programa Operacional Açores 2030.

A mensagem foi deixada por João Bruto da Costa, numa audiência com o presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, realizada no Palácio de Sant’Ana, que contou também com a presença do vice-presidente do grupo parlamentar social-democrata António Vasco Viveiros.

A “convergência social” entre os Açores e o resto do país, acompanhada por um princípio de equidade de cidadania, é o ponto chave na execução do próximo quadro financeiro da União Europeia, que prevê uma verba de 1140 milhões de euros para o arquipélago, dos quais 561 milhões de euros se destinam à qualificação das pessoas, “valor que demonstra bem a aposta do Governo Regional nos açorianos”, realça João Bruto da Costa.

“Este é o verdadeiro desafio da década: o combate à pobreza e retirar os Açores da cauda dos indicadores sociais do país e da Europa”, considerou.

O líder parlamentar social-democrata defende que a Educação constitui o “verdadeiro desafio para década no combate à pobreza”, a par do investimento nas pessoas e capacitação empresarial, três pilares fulcrais em que assenta o Programa Operacional Açores 2030, sendo por isso importante o “envolvimento do Estado”.

O presidente do grupo parlamentar do PSD/Açores enalteceu o processo de auscultação promovido pelo Governo Regional dos Açores com os partidos políticos, parceiros sociais e sociedade civil, na sequência da elaboração do Programa Operacional Açores 2030, denotando desde logo a “preocupação de diálogo com todos, numa verdadeira aposta no desenvolvimento da Região”.