São Jorge – CDU defende criação de condições para a fixação de médicos de família

0
29

“No que diz respeito a questões de saúde, independentemente do aumento de vindas de especialistas a São Jorge, e da preocupação crescente com a saúde mental, que tinha sido algo descurada, reafirmarmos que em São Jorge é urgente existir uma estratégica para este sector”, considera a CDU/ São Jorge numa nota enviada à Redações.

No que se refere à saúde, o partido entende também ser “necessário defender um Centro de Saúde construído de raiz para as Velas”, a “promoção do uso da telemedicina como forma de reduzir tempos de espera e dar maior apoio aos médicos”, bem como  “a prevenção nas doenças crónicas como a diabetes, a obesidade, a hipertensão, o alcoolismo, etc”.
“Mas a saúde, numa ilha sem hospital, começa pelos médicos de família. Devemos apostar, apoiar e incentivar a fixação destes médicos. Não é admissível que os utentes não tenham médico, nem que tenham médicos de família diferentes ao longo do ano, pois a isso não se pode chamar “ter médico de família””, observa o partido no documento, considerando que “um médico de família tem de conhecer os seus utentes, e os utentes têm de o conhecer e ter confiança nele. A saúde começa por aqui”.
Outro aspeto em que a CDU/ São Jorge entende que deve aportar “é na realização de mais exames, testes, análises e diagnósticos em São Jorge, reduzindo assim as deslocações para fora da ilha”.

Para o partido estas medidas podem” inclusive atrair enfermeiros com outras qualificações”, salientando também, neste contexto que “nunca devem ser esquecidos os recursos humanos: médicos, enfermeiros, pessoal auxiliar e administrativos, no quadro geral das suas carreiras, devem ser justamente valorizados”, aponta.
Para a CDU/ São Jorge, “são fundamentais dois centros de saúde e o acompanhamento médico noutros pontos da ilha. O custo de dois centros de saúde é manifestamente menor que o custo de ter cada vez menos pessoas a viver em São Jorge, com os problemas que isso acarreta. Para atrair e manter pessoas na ilha, é fundamental uma saúde que dê todas as garantias aos Jorgenses”, reforça.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO