Visita Oficial à ilha Terceira – Poder local deve ser ativo e insubstituível na recuperação das comunidades, defende Luís Garcia

0
24

No decorrer de uma visita oficial à ilha Terceira no final da passada semana, o Presidente da ALRAA, Luís Garcia, defendeu que “o poder local é um ativo importante e insubstituível” na fase de recuperação e reconstrução do tecido social e económico das suas comunidades, na sequência da crise provocada pela situação pandémica.
Nesta segunda visita pelo arquipélago açoriano, que ficou marcada pela sua primeira participação enquanto Presidente da Assembleia Legislativa na cerimónia do 10 de Junho organizada pelo Representante da República para os Açores, que este ano decorreu precisamente na ilha Terceira, Luís Garcia reuniu com o Presidente da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo e com o Presidente da Câmara da Praia da Vitória.
Junto dos autarcas, Luís Garcia, reconheceu “o papel que o poder local tem tido neste período difícil de pandemia” e agradeceu o apoio dado a pessoas, instituições e empresas, considerando ainda, que se “o poder local tem sido muito importante para este momento que atravessamos, acredito que também será muito importante para a fase seguinte: a de recuperação económica e social”, afirmou o Presidente Luís Garcia, sublinhando a urgência de nos prepararmos para ela.
Alertando também para a necessidade da “boa aplicação dos fundos comunitários” que vão chegar da União Europeia, o presidente afirmou que “é nossa obrigação, é nossa responsabilidade, de todos os poderes, de todos os intervenientes neste processo, fazer com que esses fundos tenham uma boa aplicação, procurando nalguns domínios resultados diferentes”, para que “o modelo de aplicação seja um modelo mais participado e mais abrangente, desde logo na repartição destes fundos”, defendeu.
A visita terminou nas instalações da Delegação da Assembleia Legislativa em Angra do Heroísmo, onde o presidente teve a oportunidade de ouvir as preocupações dos Deputados eleitos pelo círculo eleitoral da ilha Terceira.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO