Abertas candidaturas através da medida INOVAR para a integração no mercado de trabalho de jovens desempregados

0
15
DR

O Governo dos Açores, através da Vice-Presidência, procedeu à abertura de candidaturas à medida de estágios profissionais para jovens sem formação profissional, denominada INOVAR, visando reforçar a sua integração no mercado de trabalho.

Assim, de acordo com um despacho publicado hoje em Jornal Oficial, as candidaturas à medida criada para incentivar as empresas e entidades da Região a contratarem mais jovens estarão abertas entre 1 e 22 de junho, sendo os projetos desenvolvidos a partir de 1 de julho.

A apresentação de candidaturas deverá ser efetuada através do endereço eletrónico https://portaldoemprego.azores.gov.pt.

Por outro lado, o Governo dos Açores, atendendo ao atual contexto de levantamento progressivo das medidas de confinamento e de preparação da nova fase de retoma económica, decidiu alterar a medida INOVAR, cuja Resolução do Conselho do Governo foi já publicada, tendo como objetivo possibilitar um acesso mais flexível e agilizar os procedimentos de incentivo ao reforço do emprego na Região.

Nesse sentido, qualquer jovem à procura de trabalho e inscrito nas Agências para a Qualificação e Emprego dos Açores passa a estar abrangido, deixando de ser condição de elegibilidade a inscrição durante, pelo menos, 100 dias consecutivos.

Podem candidatar-se ao INOVAR as empresas privadas e públicas, cooperativas e entidades sem fins lucrativos, bem como os serviços da Administração Pública central, regional e local, que poderão, a partir de agora, iniciar até 20 projetos por fase de candidatura.

A medida INOVAR, que tem duração de seis meses, podendo ser prorrogada por mais cinco meses, visa garantir a todos os jovens até 30 anos, desempregados, não subsidiados, inscritos nas Agências de Emprego da Região ou no Garantia Açores, e que tenham qualificações iguais ou inferiores ao 12.º ano, a possibilidade de realizar uma formação em contexto de trabalho, contribuindo também para o desenvolvimento da Região.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO