Açores reforçam vigilância sismovulcânica permanente com investimento de 300 mil euros

0
28
blank

O Secretário Regional da Saúde afirmou, em Angra do Heroísmo, que a vigilância sismovulcânica nos Açores será reforçada de forma permanente com o acordo hoje celebrado entre o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) e o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA).

“Este acordo, que aprofunda a cooperação histórica entre estas duas instituições, acrescenta segurança às populações face aos fenómenos naturais”, salientou Rui Luís, em declarações à margem da assinatura do Protocolo de Vigilância Sismovulcânica Permanente da Região Autónoma dos Açores.

A verba de 300 mil euros concedida pela Proteção Civil ao CIVISA representa um investimento na prevenção, previsão e investigação cientifica de catástrofes naturais, garantindo uma vigilância sismovulcânica permanente do território dos Açores e da área submarina envolvente.

“O protocolo que hoje é celebrado permite ao SRPCBA usufruir de informação técnica e científica, e de aconselhamento do Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores em situações de sismo, erupções vulcânicas, derrocadas, contaminação de aquíferos ou cheias”, referiu Rui Luís.

A Proteção Civil terá acesso a informação contínua e em tempo real produzida pelo CIVISA, tornando ainda mais rápidas e eficientes as medidas de prevenção e de socorro às populações.

Rui Luís adiantou que compete ao Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores, ao abrigo deste acordo, a atualização e funcionamento das redes de monitorização permanentes existentes na Região, o desenvolvimento das infraestruturas de aquisição, transmissão e armazenamento de dados e imagem, a elaboração estudos de caráter técnico-científico, o fomento de ações de formação na área da resposta a situações de crise e a realização de exercícios e simulações.

Ao serviço deste sistema de vigilância estão 23 investigadores do CIVISA, que irão garantir o desenvolvimento das atividades estabelecidas no protocolo assinado com o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores.

“Ainda recentemente essa articulação foi testada aquando da realização do exercício Touro, em que foram testados os circuitos de comunicação e informação perante o simulacro de um sismo de grande magnitude”, afirmou o Secretário Regional.

Rui Luís realçou ainda que a assinatura deste protocolo coincide com a aprovação, esta semana, em Conselho de Governo, de um conjunto de propostas legislativas na área da Proteção Civil.

Foram aprovados três diplomas, nomeadamente a proposta de Decreto Legislativo Regional que cria o Regime Jurídico do Sistema de Proteção Civil da Região Autónoma dos Açores, a resolução que define o Sistema Integrado de Operações de Proteção e Socorro da Região Autónoma dos Açores, bem como a resolução que aprova o Plano Regional de Emergência de Proteção Civil dos Açores.