Ambiente – Comemorações do Dia Mundial das Zonas Húmidas

0
8
DR

 O Governo dos Açores, os Parques Naturais e a Junta Regional dos Açores do Corpo nacional de Escutas comemoraram o Dia Mundial das Zonas Húmidas com atividades de sensibilização e educação ambiental.

 

A Secretaria Regional da Energia, Ambiente e Turismo, através da Direção Regional do Ambiente, celebrou o Dia Mundial das Zonas Húmidas com a promoção, nos dias 2 e 3 de fevereiro, em todo o arquipélago, de diversas atividades de sensibilização e educação ambiental.

Também a Junta Regional dos Açores do Corpo Nacional de Escutas assinalou este dia com a realização da atividade internacional “Trees for the World – Árvores para o Mundo” que visa a plantação de árvores e incentiva a realização de ações de proteção da floresta autóctone.

Por sua vez, os Parques Naturais do arquipélago promoveram várias ações sob o tema internacional “Zonas Húmidas para um Futuro Urbano Sustentável” como passeios e atividades desportivas nestas zonas e sessões informativas com o intuito de informar os participantes da importância das zonas húmidas classificadas para o equilíbrio dos ecossistemas.

O Gabinete de apoio à Comunicação Social explica que “as zonas húmidas são os ecossistemas mais ricos e produtivos do mundo em termos de diversidade biológica, onde a água é o elemento estruturante, sendo fundamental a sua proteção e gestão adequada, por serem locais muito sensíveis e que se encontram gravemente ameaçados a nível mundial pela poluição, urbanização, industrialização, intensificação da agricultura, pesca, piscicultura, caça ilegal e turismo insustentável, entre outras”.

Nos açores, estas zonas húmidas são uma parte significativa dos “ex-libris” paisagísticos, sendo assim, fundamentais para o turismo regional. Adicionalmente, estão ainda associados “a relevantes processos naturais relacionados com a retenção de recursos hídricos e a prevenção de cheias e derrocadas, pelo que se considera de grande relevância o envolvimento das populações locais na conservação destes habitats”.

De todas as zonas húmidas da região, 13 foram classificadas como Zonas Húmidas de Importância Internacional pela Convenção Ramsar: Caldeira do Faial, Caldeirão do Corvo, Planalto Central das Flores (Morro Alto), Planalto Central do Pico (Achada), Planalto Central de São Jorge (Pico da Esperança), Fajãs das Lagoas de Santo Cristo e dos Cubres de São Jorge, Caldeira da Graciosa (Furna do Enxofre), Planalto Central da Terceira (Furnas do Enxofre e Algar do Carvão), Paul da Praia da Vitória, Complexo Vulcânico das Furnas, Complexo Vulcânico das Sete Cidades, Complexo Vulcânico do Fogo e Ilhéus das Formigas e Recife Dollabarat.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO