AnimaPIX – o festival de animação no Pico volta para toda a família

0
40
blank
De 1 a 5 de dezembro a Biblioteca Auditório da Madalena é o epicentro do festival nos Açores dedicado à animação: AnimaPIX “do livro à tela”, como diz seu fundador, Terry Costa.
Com programação para toda a família, o festival apresenta, além de filmes e curtas, uma série de artistas com a arte do conto, ilustração ao vivo, apresentações de livros e atividades paralelas, para os mais novos, em programas escolares.
O programa, aberto ao público em geral, arranca no feriado de 1 de dezembro, pelas 16h30, com teatro no Auditório da Madalena. Audiências não necessitam reservar bilhetes, basta comparecer meia hora antes dos programas. Na performance Couve rosa, morango amarelo abordam-se questões relativas à identidade de género, bullying, orientação sexual, respeito pela forma única de cada um ser. Esta obra é recomendada pelo Plano Nacional das Artes e para maiores de 10 anos.
Na quinta-feira, 2 de dezembro, vamos aos livros com o cabo-verdiano Adriano Reis e seu trabalho RUTXÊLA – Stória de Lá, e ainda o livro pelas açorianas Sónia Sousa com ilustração de Sofia Sant´Ana e sua filha Beatriz, A Menina que desenhava corações. A apresentação é pelas 18h na Biblioteca da Madalena.
Na noite de sexta, 3 de dezembro, pelas 21h, as audiências têm a oportunidade de desfrutar de um grande filme, As Andorinhas de Cabul. Baseado no livro homónimo de Yasmina Khadra, a animação da dupla de realizadoras Zabou Breitman e Eléa Gobé Mévellec, já foi galardoada em vários países e agora chega a Portugal, com estreia açoriana no AnimaPIX. É um maravilhoso exercício de reflexão sobre o significado da liberdade, um retrato sombrio e cru de uma cidade oprimida pela força mortífera do regime talibã, onde o papel da mulher e do homem foi radicalmente redefinido.
No sábado há uma sessão dedicada aos melhores curtas produzidos em Portugal nos últimos anos e o domingo é uma celebração do melhor estúdio de animação, Ghibli, do Japão. A dupla pai e filho Miyazaki em destaque com a celebração de 20 anos do filme de animação mais galardoado de sempre, A Viagem de Chihiro, e a primeira obra em CGI, Aya e a Feiticeira.
O programa Dracontosà sombra do dragoeiro, também volta este ano à paisagem idílica do Museu do Vinho do Pico. O programa acolhe 4 contadores e é aberto a toda a família às 10h30, no sábado, 4 de dezembro.