“Atlantis Cup” 2019 conta com 22 barcos inscritos e larga de Santa Maria este domingo

0
90
DR

É já este domingo, dia 28, que terá início a 31ª edição da “Atlantis Cup – Regata da Autonomia”.

Voltando a figurinos anteriores, o percurso de 2019 contempla as ilhas de Santa Maria, São Miguel e Terceira, finalizando, como sempre, no Faial.
A largada está marcada para as 10 horas, em Vila do Porto, na ilha de Santa Maria. A 1ª perna ligará Vila do Porto a Ponta Delgada, numa distância aproximada de 63 milhas.

Na véspera, dia 27, haverá o ‘Briefing’ preparatório com os ‘skipper’s’ e um Evento Social, oferecido pela Câmara Municipal de Vila do Porto.
A 2ª etapa – com largada pelas 10 horas do dia 30 deste mês – ligará as cidades de Ponta Delgada e Angra do Heroísmo, sendo esta a maior estapa, numa distância
aproximada de 92 milhas.
A 3ª e última perna da “AC-RA” 2019 será entre Angra e Horta – uma distância aproximada de 70 milhas em rumo directo – com partida da Cidade Património Mundial
da UNESCO pelas 11 horas do dia 03 de Agosto.
O encerramento da linha de chegada está programado para as 13 horas de 04 de Agosto, dia da Abertura Oficial da 43ª Semana do Mar – a primeira festa concelhia dos Açores –
e em pleno Festival Náutico, o maior de Portugal, organizado pelo Clube Naval da Horta (CNH).
Como vem sendo habitual, em cada uma das etapas da Prova haverá um Evento Social oferecido pela Câmara Municipal de cada concelho envolvido. Tendo em conta o
figurino traçado, este ano os Eventos Sociais estarão a cargo das autarquias de Vila do Porto, Ponta Delgada e Angra do Heroísmo. No Faial, será realizado o Jantar de
Encerramento com a Entrega de Prémios, no dia 06 de Agosto, patrocinado pela Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores (ALRAA).

“Atlantis Cup” projecta os Açores

Na 31ª edição da “Atlantis Cup – Regata da Autonomia” estão inscritos 22 barcos – as inscrições ainda não estão encerradas – o que, no dizer de José Decq Mota, Presidente

da Direcção do Clube Naval da Horta, Entidade Organizadora, se trata de um número “muito significativo”.
A “Atlantis Cup” conta, desde 2001, com o Alto Patrocínio da ALRAA, razão pela qual a partir dessa data foi rebaptizada com o nome de “Regata da Autonomia”.

Nos últimos 3 anos e procurando dar resposta a um desafio feito anteriormente pela actual Presidente da ALRAA, Ana Luísa Luís, os percursos da “Atlantis Cup – Regata
da Autonomia” foram diferenciados e concebidos para que, terminado esse período (2018) esta Regata tivesse “tocado” nas 9 ilhas dos Açores.

A estrutura organizativa do CNH segue para Santa Maria esta quinta-feira, dia 25, sendo Jorge Macedo o Director de Prova, funções que desempenha há mais de uma década,
embora esteja envolvido neste evento náutico há mais de 20 anos.

A “Atlantis Cup – Regata da Autonomia” de 2019 conta com as mesmas Classes de anos anteriores, nomeadamente ORC, ANC e OPEN. Jorge Macedo sustenta que “a Classe
ANC existe principalmente a pensar nos barcos do Continente”. E explica: “Nos Açores, temos alguns barcos – muito poucos – com essas medições contrariamente ao
que se verifica no Continente português. Como tal, estamos a falar de uma Classe que foi essencialmente encaixada no nosso figurino para permitir a participação de barcos de
fora. Temos, ainda, a Classe OPEN, que é a mais concorrida e compreende-se, destinada àquelas pessoas que não gostam da competição a sério ou que têm um barco menos
competitivo. E é aí que esta Regata tem, também, algum valor, privilegiando a questão do convívio e do prazer de fazer Vela e de andar à Vela”.

O Canal Oficial de Comunicações da Regata é o 9. Sempre que entenderem, os velejadores poderão recorrer aos serviços da Estação Costeira da Cooperativa Porto de
Abrigo – da qual o CNH é associado – sem qualquer custo.
A “Atlantis Cup”, com três décadas de existência, e que se assume como o maior evento de Vela de Cruzeiro realizado nos Açores, é um dos grandes momentos de animação
turística da época alta das ilhas por onde passa.

A notoriedade internacional que a “Atlantis Cup – Regata da Autonomia” conquistou ao longo das suas 30 edições tem contribuído, em grande escala, para promover os Açores
lá fora e para projectar, no exterior, o Arquipélago como destino de Náutica de Recreio.

O turismo náutico, que abrange a Vela, tem sido um importante enfoque da promoção turística dos Açores na medida em que se trata de um produto que tem uma grande complementaridade com o turismo de natureza e, a este nível, o empenho dos clubes navais, com especial destaque para o Clube Naval da Horta, tem sido fundamental para aumentar a visibilidade do destino Açores fora de portas.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO