Bloco defende melhores condições para doentes de Machado Joseph e mais apoios para as suas famílias

0
11
blank
Alexandra Manes BE/Açores

O Bloco de Esquerda considera que é necessário criar as condições para assegurar a inclusão de todas as pessoas com a doença de Machado Joseph, através da promoção da sua socialização em espaços próprios para o efeito, com o acompanhamento de equipas especializadas, o que também vai permitir que os familiares destes doentes tenham mais apoio.

“Aos familiares destes doentes deverão ser permitidas possibilidades de ter a vida mais normal possível, na qual se possam realizar pessoal e profissionalmente e antes de mais, tendo a opção de escolher se querem ou não ser cuidadores a tempo inteiro”, disse hoje a deputada Alexandra Manes, no âmbito do debate sobre uma petição “Pela dignidade dos doentes de Machado Joseph”.

A deputada do Bloco de Esquerda salientou que “a fisioterapia e o acompanhamento psicológico são essenciais para estas e estes doentes”, e alerta para os efeitos negativos que a pandemia provocou ao nível do desenvolvimento dos efeitos da doença.

“A Secretaria Regional da Saúde e Desporto deverá fazer este levantamento e atuar de imediato, de forma que estas pessoas retomem ou iniciem estes tratamentos que lhes permitem atenuar os sintomas”, apelou Alexandra Manes, considerando que é necessário aumentar o número de fisioterapeutas e implementar uma discriminação positiva na regularidade de consultas de fisioterapia e terapia da fala para as pessoas com a doenças de Machado Joseph.

A doença Machado Joseph é uma doença neuro-degenerativa complexa, que afeta o sistema nervoso, causando assim falta de coordenação motora, alterações na fala, dificuldades de deglutição, dificuldades de locomoção, fraqueza nos membros, visão dupla, entre outros sintomas, e que tem uma prevalência significativa nos Açores, e particularmente na ilha das Flores.

“A doença tem uma evolução progressiva, com alterações que acontecem por fases, em que as respostas têm de ser adequadas a cada fase”, disse a deputada do Bloco.