Diretor Regional do Desporto destaca crescimento do desporto adaptado nos Açores

0
16
DR

O desporto adaptado nos Açores nos últimos vinte anos teve um crescimento “exponencial” de praticantes e de núcleos, de acordo com o Diretor Regional do Desporto.

António Gomes, que na segunda-feira recebeu em Ponta Delgada uma delegação da Associação de Paralisia Cerebral de Almada/Seixal, referiu que, em 2001-2002, o desporto adaptado na Região contava com 3 núcleos e 28 participantes e que, agora, em 2018-2019, conta com 92 núcleos e 894 praticantes.

Para o Diretor Regional do Desporto, a partir de 2001, após um trabalho exaustivo de levantamento do estado de desenvolvimento da atividade física e desportiva adaptada na Região, “construiu-se um plano” de ação para o desenvolvimento e a regulamentação do apoio à prática regular e à participação regional e nacional.

Com este plano foi possível garantir a “igualdade de oportunidades e uma progressiva aproximação” aos modelos vigentes noutras áreas da atividade física desportiva, adiantou.

Atualmente, o apoio ao desenvolvimento do desporto adaptado regional está enquadrado no Regime Jurídico do Apoio ao Movimento Associativo Desportivo e a sua aplicação está regulamentado através da portaria nº 25/2019 de 29 de março, compreendendo duas tipologias de núcleos de atividade ou de modalidade e abrange 18 modalidades.

O resultado da evolução deste plano resultou não só num aumento exponencial da quantidade, da regularidade e da diversidade da prática, mas também, da qualidade espelhada nos títulos nacionais e internacionais obtidos pelos nossos atletas, cujo expoente máximo se verifica com atletas Açorianos incluídos no Estatuto Nacional de Alto Rendimento e no Projeto Paralímpico, referiu ainda António Gomes.

A delegação da Associação de Paralisia Cerebral de Almada/Seixal, em colaboração com a Associação de Paralisia Cerebral de S. Miguel, está a promover uma ação de formação e de divulgação da atividade “Slalom em cadeira de rodas”, no âmbito de um projeto próprio designado “Desporto com sentido”, que conta com a colaboração da Direção Regional do Desporto.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO