Espanha/Eleições: Sondagens dão vitória ao PSOE, mas bloco de direita tem ligeira vantagem

0
4
DR
A imprensa espanhola publica hoje várias sondagens que dão a vitória ao PSOE, mas com o bloco de partidos de direita ligeiramente à frente dos de esquerda, sem que nenhum deles possa desbloquear o impasse político que se vive.
Hoje é o último dia em que se podem publicar sondagens das eleições legislativas que se vão realizar no domingo, a 10 de novembro, as quartas dos últimos quatro anos, depois de o PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol) ter ganho as últimas, em 28 de abril último, mas sem ter conseguido formar Governo.

O bloco de partidos de direita formado pelo PP (Partido Popular), Cidadãos (direita liberal) e Vox (extrema-direita) venceria as próximas eleições, segundo os estudos de opinião publicados pelos jornais ABC, La Razón e El Espanol, embora outro, do El Mundo, desse a vitória à esquerda, PSOE, Unidas Podemos (extrema-esquerda) e Más País.

De acordo com os resultados destas sondagens, nenhum dos dois blocos obteria a maioria absoluta para governar (176 deputados), uma vez que o ABC dá entre 158 e 161 lugares ao bloco de direita, e entre 151 e 157 à esquerda, La Razón estima que a direita acrescentaria entre 153 e 163 deputados e a esquerda entre 150 e 158, e El Espanol, entre 150 e 166 e entre 147 e 162, respetivamente.

O El Mundo dá como vencedores os partidos de esquerda com 157 a 170 de lugares, enquanto os de direita ficariam com 144 a 160 assentos.

As sondagens preveem que o PSOE será o partido mais votado, com 25 a 28% dos votos, quando nas eleições anteriores obteve 28,7%.

O PP, que em abril obteve 16,7% passaria agora para os 20 a 22%, uma subida a par do Vox, que de 10,3% obteria agora 13 a 15% à custa duma descida acentuado do Cidadãos que dos atuais 15,9% passaria a ter 8 a 9 %, consoante as sondagens.

O Unidas Podemos teria uma pequena descida de 14,3% para 11-12% e o novo partido de esquerda Mais País pode aspirar a ter entre 3% e 4%.

As várias sondagens confirmam a tendência da publicada no domingo pelo El País que já indicava a vitória do PSOE nas eleições de 10 de novembro próximo, mas a perder força em relação às eleições de abril último, mantendo-se a situação de bloqueio político no país.

Os cinco principais candidatos das eleições espanholas do próximo domingo realizam hoje ao fim do dia o único e muito esperado debate televisivo para tentar convencer os espanhóis indecisos e os que consideram que não vale a pena ir votar.

Pedro Sánchez (PSOE, socialista), Pablo Casado (PP, direita), Albert Rivera (Cidadãos, direita liberal), Pablo Iglesias (Unidas Podemos, extrema-esquerda) e Santiago Abascal (Vox, extrema-direita) vão começar por responder cada um deles, no debate que começa às 22:00 (21:00 em Lisboa) e se prolonga durante duas horas e 45 minutos, à pergunta: “Estamos perante uma repetição eleitoral. Como saímos desta?”.

Os principais candidatos interromperam ou reduziram significativamente desde domingo a sua participação na campanha eleitoral de oito dias, que começou na passada sexta-feira, para prepararem a sua intervenção desta noite.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO