“Estão reunidas todas as condições para um bom início do ano letivo”, diz ministro da Educação

0
5

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, disse hoje em Marco de Canaveses que há “todas as condições” para um bom início do ano letivo, destacando o acesso de mais famílias à educação pré-escolar e a manuais gratuitos.

“Estão todas as condições criadas para que, efetivamente, possa ser um bom início de ano letivo”, referiu aos jornalistas, quando visitava a escola profissional de agricultura da localidade, para assinalar o arranque do novo ano escolar.
Como dados para este ano, assinalou “uma aposta forte na inovação pedagógica, no que é a educação pré-escolar”.
“Temos este ano um número significativo de crianças e famílias que vão poder ter acesso. Mais 1.400 e, no total, mais 7.500 famílias nesta legislatura que têm acesso à educação no pré-escolar”, indicou.

O ministro referiu depois que este ano haverá “quase um milhão de famílias que vão ter os manuais escolares gratuitos”.
“Isso é algo que restitui rendimento às famílias e nunca como este ano tantas famílias antes de iniciar o ano letivo tinham os livros na sua posse”, destacou, informando que, até ao momento, “70% dos ‘vouchers’ já foram resgatados [pelas famílias].
Tiago Brandão Rodrigues assinalou que este ano haverá mais assistentes operacionais nas escolas [mais 3.500 no total da legislatura] e, por outro lado, “de forma absolutamente inédita”, foi possível colocar os professores contratados “logo a meio de agosto”.
O ministro assinalou, também, a importância de o início deste ano letivo ter sido assinalado pelo Governo numa escola profissional agrícola pública, “para se poder ver que a escola pública tem muitas vertentes”.
“Este ano quisemos demonstrar a força de ensino profissional, que é uma via de corpo inteiro. Por outro lado, estar aqui também numa escola de desenvolvimento rural, porque sabemos bem que o setor primário é tão importante para a nossa economia, mas é muito importante também para o nosso sistema educativo e para o nosso ensino superior”, afirmou aos jornalistas.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO