Festival Violas do Atlântico XII será o “Encontro dos Dois Corações”

0
50
blank
Assoc. Viola da Terra

Associação Viola da Terra

A XII Edição do “Festival Violas do Atlântico” decorrerá em 2022, na Ilha de São Miguel, e
juntará pela primeira vez a Viola da Terra à Viola Amarantina, as duas Violas de Arame
Portuguesas conhecidas pelos seus 2 Corações no tampo.

O propósito deste Festival tem sido de convidar, anualmente, uma Viola de Arame de
determinada região do País, para concertos em duo com a nossa Viola da Terra, praticamente sempre inéditos.

Nas 11 edições já realizadas o músico Açoriano Rafael Carvalho recebeu, com a Viola da Terra, os músicos Vítor Sardinha na Viola da Arame Madeirense (2011 e 2017), Chico Lobo com a Viola Caipira (2012 e 2018), José Barros na Viola Braguesa (2013), Amadeu Magalhães com a Viola Toeira (2014), Pedro Mestre na Viola Campaniça (2015), Orlando Martins com a Viola da Terra – toque rasgado da Ilha do Pico (2016), Ricardo Fonseca na Viola Beiroa (2019), e Bruno Bettencourt com a Viola “Terceirense” – Viola da 15 Cordas (2020 e 2021, sendo a edição de 2020 em formato online).

Em 2022, completa-se esta viagem musical por todas as Violas de Arame Portuguesas, ao
recebermos a Viola Amarantina, em 2 concertos que decorrerão no mês de Julho, em locais a anunciar brevemente. Destaca-se a importância de recebermos pela primeira vez a Viola
Amarantina, a “Viola irmã”, de Dois Corações, instrumento que também tem tido um grande movimento de revitalização nos últimos anos.

Ricardo Fonseca, executante de várias Violas de Arame Portuguesas, sendo a Viola Braguesa a primeira que aprendeu a tocar, há mais de duas décadas, é também um apaixonado pela Viola Amarantina, a qual toca há já 16 ou 17 anos. Com a Viola Amarantina já gravou alguns originais, nos álbuns “Todo este Chão” (2014) e “Por rios e mares cinzelados” a editar em 2022. Tem ainda participações com a Viola Amarantina, com arranjos seus de modas tradicionais, nos álbuns “Cantos da Memória” (2015), com o cantor Fernando Naia e “Canções de labor e lazer” (2017) em parceria com Ana Tomás.

Rafael Carvalho, Músico Açoriano que tem dedicado a sua vida ao ensino e divulgação da Viola da Terra, tem 6 álbuns a solo editados e 3 livros do seu “Método para Viola da Terra”, estando a preparar um novo álbum comemorativo dos 10 anos da edição de “Origens”.

Após este festival pretende-se trabalhar para um registo, em álbum, dessas fusões musicais da Viola da Terra com as outras Violas de Arame Portuguesas, e Viola Caipira do Brasil, um sonho definido desde a primeira edição, e que seria um importante documento da história musical inédita deste Festival e das nossas Violas.

O Festival Violas do Atlântico, organizado pela Associação de Juventude Viola da Terra, é o
segundo Festival ligado à Viola de Arame mais antigo do País e tem permitido a valorização, promoção e revitalização das nossas Violas Tradicionais.