Furacão Lorenzo – Governo dos Açores vai apoiar em 75% os prejuízos dos produtores de próteas

0
53
João Ponte visita uma exploração de Próteas no Faial

João Ponte anunciou na passada que o Governo dos Açores vai apoiar, com 75% de cofinanciamento, os produtores de próteas afetados pela passagem do furacão Lorenzo, numa área total de 25 hectares de produção.

Após uma visita a uma exploração na área da floricultura, na freguesia de Pedro Miguel, o secretário regional da Agricultura e Florestas avançou aos jornalistas que o Governo Regional vai apoiar os produtores de próteas afetados pela passagem do furacão Lorenzo, numa área total de 25 hectares de produção.


“O compromisso do Governo dos Açores é apoiar os prejuízos que foram apurados com 75% de cofinanciamento”, afirmou João Ponte, acrescentando que esta ajuda se justifica pelo caráter excecional dos prejuízos em causa, devido não só à perda de rendimento que os agricultores vão sentir, como também pelo grande desenvolvimento que a área da floricultura regista, com particular incidência nas ilhas do Faial e da Terceira.
O governante explicou ainda que se verifica no terreno uma variação da dimensão dos prejuízos de produtor para produtor, dependendo da localização das explorações, da sua exposição aos ventos e, naturalmente, da idade da plantação.
“Da parte do Governo Regional existe também o compromisso de continuar a acompanhar a evolução das explorações identificadas com prejuízos no próximo ano, até porque a nossa expetativa é que em algumas delas, designadamente aqui na ilha do Faial, a produção irá ser afetada em termos de qualidade e quantidade”, salientou.
Para João Ponte, a floricultura tem uma grande importância para a economia local de ilhas como o Faial e a Terceira, dado que a produção é, na sua grande maioria, destinada à exportação.
Segundo revelou o Gabinete de Apoio à Comunicação Social, já foram aprovadas nos Açores, no âmbito do programa PRORURAL+, 24 candidaturas na área da floricultura, com um investimento superior a um milhão de euros, sendo que 50% destas candidaturas são da ilha do Faial.
Esta é também uma área que está a atrair jovens, tendo sido registadas, ao nível das primeiras instalações, oito candidaturas aprovadas, das quais seis são da ilha do Faial.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO