Governo dá resposta aos desafios reforçando a formação e qualificação dos Açorianos no setor da construção civil

0
11
DR

A Diretora Regional do Emprego e Qualificação Profissional salientou hoje, nas Capelas, em S. Miguel, a importância da formação e qualificação como forma de responder aos desafios e de fomentar a integração dos Açorianos desempregados no mercado de trabalho.

Na assinatura de um protocolo de colaboração entre a Escola Profissional das Capelas e a AICOPA – Associação dos Industriais de Construção Civil e Obras Públicas dos Açores, Paula Andrade, em representação do Vice-Presidente do Governo, defendeu que “a formação e qualificação dos Açorianos para fomentar a sua integração no mercado de trabalho é uma prioridade estratégica do Governo dos Açores”.

“Este protocolo agora assinado, com vista à colocação de 36 estagiários dos cursos de Canalização, Carpintaria e Serralharia Civil, em cerca de 10 empresas do setor da construção, é o concretizar de uma parceria promovida pelo Executivo Regional em estreita colaboração com a AICOPA, que identificou aquelas profissões como as de maior carência do setor”, afirmou.

“Perante essa identificação, o Governo Regional projetou de imediato esta formação intensiva de três meses, contemplando este período o mês de estágio, que agora se inicia, para colmatar as necessidades identificadas pelos empresários”, acrescentou a Diretora Regional.

Para além de valorizar o estatuto social e histórico das profissões ligadas à construção, Paula Andrade, reafirmou a “disponibilidade e abertura do Governo dos Açores para incrementar futuras cooperações, também com outros setores”, considerando as necessidades do mercado.

Aos formandos que agora iniciam uma nova fase do curso, em verdadeiro contexto de trabalho, a Diretora Regional do Emprego e Qualificação Profissional lançou o desafiou no sentido de se empenharem e de demonstrarem que “são os melhores naquilo que fazem”.

“O sucesso deste projeto passa e muito pelo vosso sucesso de integração no mercado trabalho, que precisa de trabalhadores qualificados visando maior produtividade, melhor competitividade das empresas e claro, maiores rendimentos”, frisou Paula Andrade.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO