Governo dos Açores disponibiliza 1,5 milhões de euros para aumentar a eficiência energética nas IPSS

0
19

A Diretora Regional da Energia afirmou hoje, em Vila do Porto, que as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) têm disponível uma dotação orçamental de 1,5 milhões de euros para aumentar a eficiência energética das suas infraestruturas, através de um aviso no âmbito do Programa Operacional Açores 2020, que visa “auxiliar a melhoria do uso da energia destas instituições, para que alcancem poupanças pela redução da fatura energética”.

 

O Aviso ACORES-03-2020-03, também dirigido à Administração Pública, possibilita um cofinanciamento que pode chegar aos 85% para projetos que visam aumentar a eficiência energética dos edifícios e equipamentos, incluindo a produção de energia a partir de fontes renováveis para autoconsumo, incentivando também a realização de auditorias, diagnósticos e outros trabalhos necessários à concretização do investimento.

 

“Este incentivo, para o qual temos vindo a estimular a adesão das IPSS, é mais um dos mecanismos de apoio que o Governo dos Açores tem vindo a criar e a reforçar com vista à promoção de um consumo de energia orientado para a eficiência nos diversos setores, impulsionando a racionalidade económica e o desenvolvimento descarbonizado do arquipélago”, disse Andreia Carreiro.

 

A Diretora Regional falava à margem de uma visita à creche da Santa Casa da Misericórdia de Vila do Porto, a quem entregou um Certificado Energético, no âmbito do Programa de Eficiência Energética nas IPSS, que contempla 15 instituições em todas as ilhas do arquipélago.

 

Desenvolvido pela Direção Regional da Energia, em articulação com a Direção Regional da Solidariedade Social, este programa inclui a realização de auditorias energéticas, ou seja, “uma análise aos consumos e ao desempenho energético dos sistemas e equipamentos das suas instalações”.

 

Através deste procedimento, salientou a Diretora Regional, “é emitido um certificado energético ao abrigo do Sistema de Certificação Energética de Edifícios dos Açores, acompanhado de um relatório que apresenta as principais medidas que conduzam à redução dos consumos”.

 

“Este é um processo que fornece às IPSS os elementos essenciais para que possam otimizar as suas candidaturas aos incentivos disponíveis”, como é exemplo este aviso, referiu Andreia Carreiro, reiterando que as IPSS podem ainda contar com o apoio técnico da Direção Regional da Energia em todo o processo.

 

Andreia Carreiro salientou ainda que “as IPSS podem também usufruir do PROENERGIA, sistema de incentivos à produção e armazenamento de energia a partir de fontes renováveis, que pode chegar aos 20 mil euros de apoio por projeto, fruto de uma alteração aprovada no ano passado, que resultou no aumento do montante máximo de comparticipação a estas instituições, considerando que têm, normalmente, necessidades de investimento mais avultadas”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO