Governo dos Açores reitera “aposta estratégica” na prevenção das dependências

0
10
DR
DR

O Secretário Regional da Saúde e Desporto, Clélio Meneses, reiterou ontem, em Ponta Delgada, a “aposta estratégica” do Governo Regional dos Açores na prevenção das dependências.

O governante entregou na segunda-feira uma viatura à ARRISCA – Associação Regional de Reabilitação e Integração Sociocultural dos Açores, comparticipada em 30 mil euros pelo executivo e adaptada no interior pelos utentes da instituição.

“Há da parte do Governo uma aposta estratégica muito grande na prevenção porque entendemos que é isto que, a médio e a longo prazo, vai fazer com que não tenhamos o problema que está a existir nos Açores”, considerou Clélio Meneses.

O governante realçou, a propósito, a importância do Plano de Prevenção das Dependências, apresentado em novembro passado.

Clélio Meneses definiu o consumo de drogas no arquipélago como um “problema transversal que afeta a sociedade, as famílias e as empresas, de uma forma muito intensa e dramática”.

“Mas, para além da prevenção, temos também o problema do tratamento, e aqui a ARRISCA presta um trabalho essencial a este nível e temos de lhes dar condições de dignidade para que o tratamento seja o mais eficaz possível, e sobretudo que garanta a dignidade das pessoas”, frisou.

Clélio Meneses considerou também que as novas substâncias psicoativas “são um problema grave” e que “não estão criminalizadas”, mas lembrou que existe um processo, na Assembleia Legislativa Regional, que visa a sua criminalização.

“Da parte do Governo, o que compete não é criminalizar. O que nos compete é prevenir e tratar quando necessário”, acrescentou.

O Secretário Regional adiantou que no âmbito do combate às substâncias psicoativas vão ser entregues mais duas viaturas, uma à Associação Alternativa, em Ponta Delgada, e outra à Unidade de Saúde da Ilha Terceira.

Na cerimónia esteve também o Diretor Regional de Prevenção e Combate às Dependências, Pedro Fins.

O Governo e a instituição apostam numa intervenção de proximidade e descentralizada e, neste âmbito, a viatura agora entregue à ARRISCA assume importância significativa nessa matéria.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO