Governo promove plano de formação para mais de 320 trabalhadores em 77 restaurantes de sete ilhas dos Açores

0
32
blank

O Secretário Regional da Juventude, Qualificação Profissional e Emprego destacou hoje, no Pico, o plano de formação em consultoria que está a decorrer, dirigido ao setor turístico açoriano, visando a melhoria de competências profissionais de mais de 328 trabalhadores.

“O Governo dos Açores vai continuar a desenvolver políticas de formação, prosseguindo, mesmo no atual contexto desafiante, com a formação de ativos empregados, tendo por objetivo o aprofundamento de conhecimentos e aperfeiçoamento de competências profissionais”, salientou Duarte Freitas

A Secretaria Regional da Juventude, Qualificação Profissional e Emprego, através da Escola de Formação Turística dos Açores e em colaboração com os parceiros locais, está a desenvolver, até ao próximo mês de maio, diversas ações de formação em cozinha e em sala, num formato inovador.

“Estamos a fazer história, as ações de formação abrangem as ilhas do Pico, Faial, Flores, Graciosa, São Jorge, Santa Maria e Corvo, envolvendo cerca de 328 trabalhadores de 77 restaurantes” assegurou o governante.

Durante uma visita à formação que decorre na ilha do Pico, Duarte Freitas reafirmou que a “qualificação profissional é fundamental para a promoção da empregabilidade, sendo uma prioridade estratégica do XIII Governo Regional dos Açores para corresponder às necessidades, competitividade e sustentabilidade da economia” açoriana.

O Plano de formação em consultoria, ministrado por ‘chef’s’ de referência, complementa ações de formação teóricas, ora em Cozinha ora em Restauração, com a formação e avaliação em desempenho dos profissionais nos próprios restaurantes.

Estas ações não representam qualquer custo para as entidades empregadoras, sendo um contributo concreto relativamente ao cumprimento da obrigação que lhes é imposta pelo Código do Trabalho, de assegurar formação contínua aos colaboradores, visando o seu desenvolvimento e adequação da sua qualificação, destinada a melhorar a sua empregabilidade e aumentar a produtividade e a competitividade da empresa.

“As intervenções formativas promovidas pelo Governo Regional devem contribuir para a manutenção e integração dos Açorianos no mercado de trabalho, cada vez mais exigente, competitivo e sujeito a impactos como os provocados pela pandemia ou pela ofensiva militar russa na Ucrânia”, concluiu o Secretário Regional.