Governo Regional PSD-CDS/PP-PPM sem vontade política para investir no Porto da Horta e ampliar a marina

0
32
blank

Tiago Branco salientou esta sexta-feira o “estado de sobrelotação em que se encontra a marina da Horta”, lembrando que “em quase 8 milhões de euros inscritos em 3 orçamentos deste Governo (do PSD/CDS/PP-PPM, com o apoio da IL e do Chega) para a Baía da Horta, o que os Faialenses viram desses milhões foi zero”.

O deputado socialista, eleito por aquela ilha, falava numa visita ao local, onde constatou a “forma desorganizada e porventura insegura em que convivem aqueles que circulam no Porto da Horta”.

“No Porto da Horta temos a atividade comercial de navios porta-contentores, tráfego local, embarcações de pescas, atividades marítimo-turísticas, dezenas de veleiros fundeados na baía, entre outras, e isso condiciona a navegação em segurança nas condições atuais”, frisou.

Para Tiago Branco, este Governo Regional está a “ignorar a necessidade evidente de concretizar uma 2.ª fase de reordenamento do Porto da Horta, que efetive a separação das atividades desenvolvidas e promova a segurança da navegação”, que garanta, também, a “ampliação da marina da Horta para que ela possa servir melhor aqueles que atravessam o atlântico e aqui aportam”.

O parlamentar socialista recordou que o PSD/A “nunca mostrou qualquer disponibilidade para participar em qualquer solução para o Porto da Horta”, mas garantiu “ter a solução, se fosse Governo”, comprometendo-se mesmo a “concretizar a segunda fase do Porto da Horta”.

“Todavia, passados que estão quase três anos deste Governo, não se vislumbra qualquer solução e nem sequer qualquer vontade política para a encontrar”, vincou Tiago Branco.

O deputado do PS sublinhou que a náutica de recreio é “incontornável para a economia da ilha do Faial e dos Açores”, realçando que “é por isso que são precisos investimentos que assegurem a competitividade da marina da Horta, a quarta mais visitada do mundo”, para que esta “não fique para trás enquanto outras que connosco competem avançam”.

Tiago Branco estranhou ainda as recentes declarações do Presidente da Portos dos Açores, que defendeu que a solução para os problemas de sobrelotação do Porto da Horta passa por “demolir o Terminal Marítimo de Passageiros”, algo que “nem foi considerado no estudo que a própria Portos dos Açores encomendou ao LNEC”.

O parlamentar do PS recordou, igualmente, a trapalhada do Parque de Invernagem, anunciado pela Portos dos Açores e pela Câmara Municipal da Horta, mas desmentido pelo Governo Regional que assumiu não ter verbas disponíveis para a sua concretização, sendo que depois disso a Portos dos Açores ainda “lançou um concurso para construir uma vedação e fazer fundações na antiga Pedreira do Porto da Horta”.

“O que é facto é que se continua a desconhecer por completo o que vai ser feito naquele local, que serviços vai oferecer e qual o calendário para a sua concretização”, denunciou.

“O Porto da Horta e os seus desafios não constam das prioridades deste Governo Regional PSD/CDS-PP/PPM, com o apoio da IL e Chega. É uma indefinição permanente, o Governo não assume a liderança deste processo e graças a esta indefinição, a esta ausência de vontade política para o fazer, este Governo está a deixar a marina da Horta para trás, com prejuízo para a economia e para a vocação marítima do Faial”, finalizou o deputado do GPPS, Tiago Branco.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!