Injecções intra-articulares de ácido hialurónico alteram a evolução da artrose

0
8

 Milhares de portugueses sofrem de artrose, sendo o joelho a articulação mais atingida por esta patologia. No entanto, a artrose já não é um problema sem solução, em particular para as pessoas com mais idade. Actualmente um tratamento com recurso à administração intra-articular de ácido hialurónico, realizada em ambulatório – sem necessidade de internamento – permite a devolução da qualidade de vida a muitos doentes, pondo de parte a inflamação, as dores e as limitações de movimento de modo prolongado.

 

Este complemento terapêutico no tratamento da artrose designa-se por viscosuplementação e consiste na administração intra-articular de ácido hialurónico exógeno (sintético), numa articulação como o joelho, com o intuito de restaurar o normal ambiente reológico da sua cartilagem e as propriedades viscoelásticas do seu líquido sinovial (líquido que tem como função lubrificar as articulações).

 

O cirurgião ortopédico Francisco Santos Silva, um dos pioneiros em Portugal da utilização da viscosuplementação no tratamento da artrose, afirmou que “através da administração intra-articular de um ciclo de três injecções de ácido hialurónico (uma por semana), em doentes adequadamente seleccionados, conseguimos repor a função num espaço de tempo bastante reduzido e com a vantagem de ser um tratamento biológico, isto é, não sujeitamos o joelho a material químico que possa, ao fim de algum tempo, criar complicações à cartilagem, como os derivados da cortisona”. Esta explicação surge no contexto do seminário realizado no passado dia 26, em Coimbra, sob a temática “Uma Manhã com a Viscosuplementação” – uma iniciativa da Diartro (organização médica de ortopedia sedeada em Coimbra) em conjunto com a Ferring Portuguesa.

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO