Mais de seis mil investidores subscrevem obrigações da TAP

0
19

Mais de seis mil investidores subscreveram as obrigações da TAP, uma operação no valor de 200 milhões de euros, em que a procura superou a oferta em 1,55 vezes, foi hoje anunciado.

No segmento geral a procura atingiu 162,5 milhões de euros e o montante final atribuído foi de 105 milhões de euros com o número total de investidores a atingir os 6.092, dos quais 35 profissionais.

Os resultados foram apresentados esta tarde na Euronext, em Lisboa, com David Neeleman a considerar que “este é um grande dia para a TAP”.

O período de subscrição das obrigações da TAP decorreu entre 03 e 18 de junho e arrancou com um valor total de 50 milhões de euros, mas em 13 de junho a transportadora aérea decidiu multiplicar por quatro o número e valor de obrigações a emitir para 200 milhões de euros.

O valor nominal unitário das obrigações é de 1.000 euros com maturidade em 23 de junho de 2023, com uma taxa de juro fixa bruta de 4,375%.

No prospeto inicial, em 30 de maio, a TAP tinha anunciado que a operação tinha como organizador e coordenador global o Haitong Bank e que “as receitas decorrentes da oferta e da emissão das Obrigações TAP 2019-2023 destinam-se a consolidar o passivo […] num prazo mais alargado, através do refinanciamento de dívidas que se vencerão num futuro próximo, bem como à obtenção de fundos para […] financiar a sua atividade corrente”.

A admissão à negociação na Euronext está prevista para 24 de junho.

O grupo TAP registou, em 2018, um prejuízo de 118 milhões de euros, valor que compara com um lucro de 21,2 milhões de euros registado no ano anterior, anunciou a transportadora em março.

Por sua vez, a receita do grupo passou de 2.978 milhões de euros em 2017 para 3.251 milhões de euros em 2018, traduzindo-se num aumento de 273 milhões de euros, mais 9,1% face ao período homólogo.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO