Pescadores na luta contra o lixo marinho

0
57
blank
DR OMA

Foram entregues distintivos às embarcações que em 2021 participaram no projeto Mares Circulares. Os autocolantes serão colocados no convés de ambos os barcos – o Tatiana e o Gonçalito – em reconhecimento do seu trabalho de recolha de lixo marinho.

Desde 2019 que o Observatório do Mar dos Açores (OMA) aderiu à iniciativa, um ano após o lançamento. Inicialmente aderiu a quase totalidade da frota de Pesca Demersal associada à Associação de Produtores de Espécies Demersais dos Açores (APEDA), com oito barcos e recolhendo 325 quilogramas (kg) de resíduos.

Neste âmbito foram por cá, e até hoje, trazidos para terra 670kg de lixo, 90% de plástico. “Apesar de a quantidade de lixo recolhido não ser muito elevada, permite por um lado diferenciar a realidade dos Açores em termos de poluição e, por outro, discriminar positivamente o tipo de pesca que se pratica no arquipélago”, quando comparado com outros portos em que os barcos são “essencialmente arrastões” que recolhem mais lixo, mas também têm um maior impacto ambiental, destaca Carla Dâmaso. Mesmo que em 2021 só duas embarcações tenham reportado os resíduos recolhidos “isto não significa que os restantes não tenham recolhido lixo marinho, significa apenas que não houve a comunicação por parte dos pescadores”, acrescenta.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura