Proposta da Região para a estratégia da próxima PAC apresenta 15 eixos de intervenção, anuncia João Ponte

0
13
DR/GACS
DR/GACS

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, revelou que já foi remetida para apreciação e recolha de contributos à Comissão de Acompanhamento da revisão da Política Agrícola Comum (PAC) para o período 2021 – 2027 a proposta da Região, que contempla 15 eixos de intervenção.

Na ótica do Governo dos Açores, a estratégia de intervenção durante a vigência da próxima PAC tem de passar pelo reforço do investimento na modernização e na reestruturação das explorações agrícolas, nas infraestruturas de transformação dos produtos agrícolas e nas infraestruturas de apoio à atividade agrícola, com o objetivo de promover a inovação, a redução de custos e o reforço da competitividade, mas também pelo crescimento da diversificação da produção, pelo aumento das produções biológicas, por um maior impulso na produção de qualidade e com valor acrescentado.

O documento aponta ainda como eixos de intervenção o rejuvenescimento do setor agrícola, a qualificação dos recursos humanos, a aposta na investigação e na cooperação, o desenvolvimento das zonas rurais, o bem-estar animal e o reforço da segurança alimentar.

A estratégia de intervenção para os próximos anos no setor agrícola nos Açores deve centrar-se ainda na capacitação do setor para enfrentar as alterações climáticas, no estimulo às produções sustentáveis, na garantia da sustentabilidade ambiental, dos ecossistemas e dos recursos naturais, como é o caso da água, bem como no incremento dos investimentos em energias renováveis, com o objetivo de contribuir para a redução dos efeitos dos gases de estufa.

“Com o envio desta proposta estamos a dar cumprimento ao compromisso assumido pelo Governo dos Açores de tornar este processo participado, construtivo e envolvendo os agentes do setor”, afirmou João Ponte.

“A ambição do Governo dos Açores é que a próxima PAC seja capaz de dar respostas aos desafios da agricultura na Região”, salientou, acrescentando que a proposta açoriana será posteriormente remetida ao Gabinete de Políticas e Planeamento do Ministério da Agricultura para integrar o Plano Estratégico Nacional da PAC.

A Comissão de Acompanhamento da revisão da PAC nos Açores é composta pela Federação Agrícola dos Açores, diversos departamentos do Governo Regional, a Aflorestaçores – Associação Florestal dos Açores, representantes das associações de agricultura biológica, da área da diversificação agrícola, do CALL, da CERCA, dos Grupos de Ação Local e da CVR Açores.

Desde 2017 que o Governo dos Açores está a trabalhar na revisão da PAC pós 2020, em articulação com a Federação Agrícola dos Açores, com os membros do Conselho Regional da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural e com o Governo da República.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO