PS/Açores recusa política de ataques pessoais e espera que o PSD se foque no que realmente interessa aos Açorianos

0
10
DR/PS
DR/PS

Os deputados do PS/A, eleitos pelo Pico, insistem na importância de se
concretizar a obra de reabilitação do edifício da creche e ATL da Santa Casa da
Misericórdia das Lajes do Pico: “É incompreensível a completa omissão deste
investimento no Plano Anual Regional 2021, em descontinuidade com aquela
que vinha sendo a política seguida pelo Partido Socialista de uma forte aposta
no setor social, nas respostas sociais de apoio à infância, que são na verdade
fundamentais para garantir e reforçar a coesão social e territorial na Região”.
Marta Matos, que falava depois de reunião na Santa Casa da Misericórdia das
Lajes do Pico, sublinha que “esta é uma obra urgente, no sentido de garantir
segurança e conforto às crianças e profissionais que frequentam esta Instituição
e é, para além do mais, uma obra que já estava há muito sinalizada como sendo
uma primeira prioridade ao nível das intervenções nas respostas sociais na ilha
do Pico”.
Tendo em conta que a intervenção constava do manifesto eleitoral do Partido
Socialista, o que mereceu a maioria dos votos nas últimas eleições, Marta Matos
adianta que vão apresentar como proposta de alteração ao Orçamento da
Região: “É também inegável que este tipo de resposta social de apoio à infância
é essencial para garantir apoio às famílias, facilitando aos pais uma maior
inserção no mercado de trabalho e uma maior conciliação das suas vidas
pessoais e profissionais”.
Ainda em declarações aos jornalistas, a deputada do Grupo Parlamentar do
PS/Açores, considerou que “não basta vir dizer que este é o Orçamento mais
plural e democrático da história da Região – como fez o líder parlamentar do
PSD/Açores – e depois manifestar desconhecimento da realidade da nossa
Região”.
Marta Matos fez questão de clarificar que o PS, seja no Governo seja na
oposição, tem uma forma diferente de estar na política e de fazer política: “Nós
não estamos aqui para fazer ataques pessoais, nós não estamos aqui para
revisitar eternamente resultados eleitorais, nós estamos aqui para dar
contributos sérios, concretos e responsáveis, que possam ajudar a resolver os
problemas das famílias açorianas. É essa a nossa motivação, é esse o nosso
foco e, acredito, as pessoas sabem que é com isso que podem contar da nossa
parte”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO