PS pretende aumentar o investimento da Cultura para 2,5% da despesa do Orçamento do Estado

0
41
blank

“Uma das ambições que o Partido Socialista pretende concretizar até ao final da próxima legislatura é a de aumentar o orçamento do setor da Cultura para cerca de 2,5% da despesa discricionária do Orçamento do Estado”, assegurou, esta quinta-feira, o cabeça de lista do PS/Açores à Assembleia da República.

Para Francisco César, que falava após a visita ao Estúdio 13, espaço multidisciplinar de indústrias criativas que tem por objetivo privilegiar a criação, o ensino e a apresentação de diversas vertentes artísticas e culturais, o setor cultural foi um dos mais afetados pela pandemia, considerando, por isso, que o mesmo não deve ser esquecido.

“O Partido Socialista não esquece o setor da Cultura e quis, por isso mesmo, marcar os últimos dias da campanha eleitoral, alertando para o facto de os agentes culturais e todo o setor cultural ter sido fortemente afetado pela pandemia, em parte pelos espetáculos estarem condicionados, mas também pelo público, em geral, ser menos recetivo a este tipo de atividades nesta altura”.

Referindo as conquistas alcançadas no passado, o dirigente socialista destacou o alargamento dos apoios da DGARTES também aos Açores, apesar de salientar não serem ainda todos, sendo “algo que queremos proporcionar no futuro”.

Na ocasião, Francisco César referiu ainda a aprovação do Estatuto dos Profissionais do Setor da Cultura, considerando ter sido “um marco muito importante para este setor”.

Assim, e destacando a ambição de até ao final da próxima legislatura aumentar o Orçamento da Cultura para cerca de 2,5% da despesa discricionária do Orçamento do Estado, o candidato socialista frisou a importância de não se esquecer o setor, sendo por isso primordial “reforçar os apoios, estender apoios nacionais também à Região para que o setor possa crescer e sobreviver a esta crise”.