PS quer saber porque é que as obras da aerogare e quartel de bombeiros do Corvo não avançam

0
8
blank

O Grupo Parlamentar do PS questionou, esta terça-feira, o Governo dos Açores sobre a “estagnação das obras da aerogare e quartel de bombeiros do Corvo”, pretendendo igualmente acesso à calendarização dos trabalhos.

Falando no local, o deputado do PS eleito pela Ilha do Corvo, Lubélio Mendonça, salientou que nos Planos Regionais Anuais dos anos 2021 e 2022 estavam inscritos os montantes para transferência à SATA Gestão de Aeródromos, SA, para a “ampliação da aerogare e quartel dos bombeiros da ilha do Corvo, visando a melhoria da sua operacionalidade e segurança”.

“Em causa está um concurso cujo lançamento foi prometido pela coligação para o início de 2022, mas que até ao momento, já na segunda metade de 2022, nunca se veio a concretizar”, lembrou.

O deputado do PS lamentou que este Governo esteja a deixar o Corvo para trás, particularmente em “investimentos começados pelo anterior Governo, suportado pelo PS, essenciais para o desenvolvimento e progresso da ilha do Corvo”.

Tendo já decorrido mais de seis meses do ano de 2022, o socialista lamenta os “significativos atrasos nestas obras” e é por isso que o PS solicitou, através de requerimento a “descrição de todos os procedimentos já efetuados até ao momento”.

Os socialistas pretendem também que o Governo esclareça “quais os procedimentos que faltam concretizar” e “qual a sua calendarização”.

“O PS solicitou, também, uma listagem de todos os valores transferidos do Governo para a SATA Gestão de Aeródromos, S.A. para a concretização dessas obras, porque se o dinheiro foi transferido, algo de que não temos a confirmação, então não pode haver desculpas para tanto atraso nestas obras, finalizou o deputado do GPPS. Não admitimos que o Corvo fique para trás, algo que nunca aconteceu com os anteriores Governos Regionais, suportados pelo PS”, finalizou Lubélio Mendonça.