PS quer “sinal claro de união” da autonomia nas eleições

0
9

O presidente do PS/Açores, Vasco Cordeiro, disse hoje que as próximas eleições regionais de 25 de outubro são o “momento” de dar “um sinal claro de união e de determinação” da autonomia regional açoriana.

“Este é um momento de dar um sinal claro de união e de determinação à volta da nossa autonomia. A autonomia precisa de ter força e a forma como os açorianos têm, desde logo, para dar força à nossa autonomia é através do seu voto”, declarou Vasco Cordeiro aos jornalistas.

O também presidente do Governo Regional falava hoje à saída do Tribunal de Ponta Delgada, onde entregou as listas dos candidatos do OS às eleições legislativas regionais de 25 de outubro pelos círculos eleitorais de São Miguel e da Compensação.

Na ocasião, além de acompanhado por vários candidatos a deputado, Vasco Cordeiro contou com a presença do mandatário regional do partido para as eleições regionais, Carlos César.

O líder socialista açoriano, que é chefe do executivo regional desde 2012, referiu que “muito já foi feito”, mas salientou que existem “muitos e grandes desafios” para os próximos anos, sobretudo devido ao impacto da covid-19.

“Muito já foi feito, mas se podemos tirar alguma lição do muito que já foi feito é esta: é a confiança que os açorianos podem ter no Partido Socialista, para que também os desafios do futuro sejam vencidos com sucesso”, afirmou.

Vasco Cordeiro reagiu também às declarações do presidente do PSD/Açores, José Manuel Bolieiro, que na semana passada afirmou que nunca umas eleições foram tão difíceis para os partidos da oposição como as próximas, devido à pandemia da covid-19.

“Tenho que salientar o reconhecimento do bom trabalho que tem sido feito pelo Governo Regional nesta matéria, pois assim é que se explica esta análise. Se porventura as coisas não tivessem corrido bem, a apreciação não seria a mesma”, afirmou o presidente do PS/Açores em resposta às afirmações de Bolieiro.

Sobre a renovação da maioria absoluta, Cordeiro disse tratar-se de um “juízo” que os açorianos terão de fazer, analisando se o PS merece um “sinal claro” e um “voto de confiança” pela forma como o executivo regional tem lidado com os “desafios” da covid-19.

Vasco Cordeiro disse reagir às críticas da oposição que visam a importância da alternância democrática no governo da região com a “força e com a confiança que os açorianos têm dado em cada um dos atos eleitorais” ao PS.

As próximas eleições para o parlamento açoriano decorrem em 25 de outubro.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO