Requalificação do Caminho fundo lançada a concurso em março

0
60
DR/CMH
DR/CMH

Foi assinado, na passada terça-feira, o acordo financeiro para a execução do Fundo Próprio para 2021 com a Junta de Freguesia da Matriz, tendo em vista a requalificação do Caminho Fundo.

Com a celebração de mais este contrato, a Câmara Municipal da Horta investiu, em transferências financeiras para a Junta de Freguesia da Matriz, 18.981 euros, que permitiram a execução de muros de pedra de basalto naquela artéria tendo em vista a sua asfaltagem, que deverá ter concurso lançado em março próximo.

Esta intervenção vem melhorar as acessibilidades à cidade da Horta, mas “é um processo que tem vindo a ser desenvolvido há algum tempo e que envolveu um grande trabalho e uma forte sinergia entre instituições – Câmara e Junta de Freguesia – e que permitiu o alargamento da via e a construção de novos muros”, afirmou José Leonardo Silva, Presidente da Câmara Municipal da Horta, explicando que serão ainda realizados os restantes muros, tendo em vista preparar a asfaltagem.

“A melhoria das acessibilidades às freguesias do interior da ilha e a sua ligação à cidade são fundamentais, por isso continuarmos a reivindicar a construção da segunda fase da Variante à Cidade da Horta para complementar todo este trabalho. Esse trabalho foi conseguido aqui com o alargamento e requalificação do Caminho do Fundo, como será no Lameiro Grande, entre Flamengos e Feteira, já consignada ao empreiteiro que vai fazer a obra”, acrescentou José Leonardo Silva.

O Presidente da Câmara enalteceu, ainda, a colaboração dos proprietários dos terrenos existentes no Caminho Fundo, que colaboraram com a Junta de Freguesia e com a Câmara Municipal da Horta nas cedências para domínio público e que permitem melhorar a segurança e a circulação naquela rua.

Também Laurénio Tavares, presidente da Junta de Freguesia da Matriz, enalteceu a parceria estabelecida entre instituições: “Foi com esta Câmara que conseguimos levar por diante esta empreitada que é, no nosso entender, fundamental. Este é um caminho bastante movimentado e que esperamos que num futuro próximo possa ser uma alternativa viável”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO