“Roteiros Farmacêuticos” nos Açores – Bastonária reconhece falta de recursos humanos também nos Açores

0
33
TI

TI

No âmbito do programa “Roteiros Farmacêuticos” a bastonária da Ordem dos farmacêuticos (OF) visitou o Hospital da Horta, as farmácias comunitárias locais e a um laboratório de analises clínicas.
Ana Paula Martins reconheceu que a situação da Região no que se refere aos farmacêuticos não difere muito do resto do país. Tal como acontece no Continente, também nos Açores os “recursos humanos não são suficientes”.

A bastonária da Ordem dos Farmacêuticos (OF), Ana Paula Martins, efetuou na passada semana, um Roteiro Farmacêutico pela Região Autónoma dos Açores.
O “Roteiro Farmacêutico” nos Açores incluiu uma visita à Universidade dos Açores, a hospitais e unidades de saúde de ilha, farmácias e laboratórios de análises clínicas, das ilhas do Faial, Terceira, Pico, São Jorge e São Miguel.
Na visita ao Hospital da Horta, Ana Martins reuniu com o Conselho de Administração, ficou a conhecer a farmácia hospitalar, o laboratório de análises e o banco de sangue.
No final da visita a bastonária mostrou-se satisfeita com o trabalho realizado nesta unidade hospitalar. “Tenho que dizer que vou daqui muito otimista em relação ao trabalho que é feito neste Hospital. Vi uma grande relação de qualidade entre os profissionais, o diretor clínico, o Conselho de Administração a diretora e enfermagem e o diretor dos farmacêuticos”, disse, acrescentando que “nesta visita debatemos algumas matérias, temos muitos pontos de vista convergentes, procurámos convergência noutros que têm a ver com as prioridades que são estabelecidas por quem também gera a unidade de saúde. Mas penso que é neste clima de diálogo afirmativo, mas positivo que o Serviço Regional de Saúde se constrói”, sustentou.
A este respeito Ana Martins, garantiu que a OF estará sempre ao lado dos profissionais de farmácia da Região. “Não deixaremos de estar próximos dos farmacêuticos açorianos naquilo que é o caminho que se tem de fazer para garantir sempre, que o circuito do medicamento nos Açores e no Serviço Regional de Saúde está totalmente acautelado e garante segurança aos doentes”, reconheceu.
Instada a pronunciar-se sobre as preocupações dos farmacêuticos locais a bastonária revelou que se prendem sobretudo com “o capital humano e com os recursos”.
Ana Martins reconheceu que tal como no Continente também na Região os “recursos não são suficientes mesmo partindo do princípio que temos de ser mais eficientes, evitar desperdícios, duplicações, que temos de trabalhar em equipa com os outros profissionais”.
Para a dirigente da OF a necessidade de mais profissionais é justificada pelas alterações na sociedade portuguesa. Ana Martins defendeu que “a organização de cuidados, tem de ir mudando” até porque a dinâmica populacional é diferente, “temos pessoas mais velhas e menos jovens”.
Ana Martins entende que “tudo isto exige políticas de proximidade, grande avanço da tecnologia, recursos financeiros mais importantes, ou seja, um planeamento mais eficaz daquilo que são os recursos de saúde e a organização de cuidados”.
“De facto os recursos humanos e o capital humano é aquilo que sentimos como maior prioridade”, reforçou a bastonária, apontando também “a questão da organização” como fundamental para a OF. Neste contexto defendeu que “nós precisamos de mais recursos, mas também temos de saber onde os investir”.
“No final o Serviço de Saúde o Nacional ou Regional, o sistema português de saúde é feito para servir os portugueses, não é feito por vontade dos profissionais ou para justificar a presença dos profissionais ou justificar a ação política”, disse.
A bastonária adiantou que o objetivo deste Roteiro foi “conhecer a realidade da prestação de cuidados de saúde aos açorianos na Região Autónoma” e contatar com os farmacêuticos “que nas várias áreas de atividade exercem aqui cuidados farmacêuticos e como é obvio tentar de alguma maneira, identificando as situações que são constrangimentos, poder contribuir para que eles se solucionem, se resolvam”.
De salientar que o “Roteiro Farmacêutico” pelos Açores teve ainda em vista a preparação de um memorando a ser entregue ao secretário regional da Saúde Rui Luís.
No primeiro dia de périplo pelos Açores, a dirigente OF foi recebida em audiência pelo Secretário Regional da Saúde, Rui Luís, em Angra do Heroísmo, num encontro que serviu para analisar a implementação de Serviços Farmacêuti-cos nos cuidados de saúde primários, tendo em conta as especificadas regionais das Unidades de Saúde de Ilha (USI) do Serviço Regional de Saúde (SRS).
No final da reunião, a Bastonária procedeu à assinatura de dois protocolos de colaboração com a Secreta-ria Regional da Saúde e com a Secretaria Regional da Solidarie-dade Social com vista à dinamização dos projetos de promoção e educação para a saúde Geração Saudável Júnior e Geração Saudável Sénior nos Açores.
Esta visita terminou com a participação da comitiva da OF, composta pela a presidente da Secção Regional do Sul e Regiões Autóno-mas, Ema Paulino, pelo presidente de Secção Regional do Norte, Franklim Marques, e pela presidente da Delegação Regional dos Açores, Ana Margarida Martins, na Procissão em honra do Senhor Santo Cristo dos Milagres, em Ponta Delgada.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO