SATA – Governo “empurra” para depois das eleições decisão desfavorável de Bruxelas

0
12
DR/PSD
DR/PSD

O PSD/Açores considerou que o Governo Regional socialista está a “empurrar” para depois das eleições de 25 de outubro uma eventual decisão desfavorável da Comissão Europeia sobre a situação da SATA, de forma a evitar a “mais do que certa penalização eleitoral”.

“Tal manobra da autoria do governo socialista de Vasco Cordeiro apenas serve para ‘empurrar com a barriga’ uma eventual decisão desfavorável de Bruxelas sobre esta matéria para depois das eleições regionais, para não arriscar uma mais do que certa penalização eleitoral, ultrapassando, assim, sem qualquer sentido ético, a linha vermelha que uma atuação política séria, leal e transparente determina”, afirmou Pedro do Nascimento Cabral, vice-presidente do partido.

O dirigente social-democrata, que falava em conferência de imprensa, referia-se ao pedido do Governo Regional para prorrogar, por mais um mês, o prazo para apresentar os esclarecimentos exigidos pela Comissão Europeia no âmbito da investigação aos aumentos de capital da SATA, que Bruxelas admite serem ilegais.

“Na era das tecnologias e do teletrabalho, o Governo do Partido Socialista arranjou desculpas esfarrapadas para escapar ao escrutínio de Bruxelas antes das eleições legislativas regionais, porque está realmente muito receoso do que para aí vem”, sublinhou.

Segundo Pedro do Nascimento Cabral, “todos sabem que se o resultado do inquérito instaurado pela Comissão Europeia concluir que os aumentos de capital realizados pelo Governo Regional na SATA são ilegais, tal decisão trará graves consequências para a nossa companhia de aviação, com reflexo para os seus trabalhadores e para a Região”.

“Este Governo Regional está somente à procura, a qualquer custo, da sobrevivência eleitoral do partido que lhe serve de base, e que, com este objetivo, esteja a esconder informação dos açorianos e de Bruxelas, prejudicando os Açores e a sua capacidade negocial, e minando a imprescindível confiança da Comissão Europeia”, frisou.

O vice-presidente do PSD/Açores acrescentou que o Governo Regional socialista “tenta, até ao limite, esconder a verdade dos açorianos, quer adiando os esclarecimentos a Bruxelas, quer quando esconde o plano de reestruturação do Grupo SATA, o qual tem sido exigido por todos os partidos da oposição”.

O dirigente social-democrata deixou ainda “uma palavra de reconhecimento e solidariedade aos trabalhadores do Grupo SATA” pelo período de incerteza que a companhia aérea atravessa.

“Os atravessa da SATA não merecem tamanha incerteza quanto ao seu futuro, nem serem alvo destas manobras eleitoralistas desleais e nada transparentes encetadas pelo Governo Regional do Partido Socialista, que se encontra há longos 24 anos no poder da Região Autónoma dos Açores”, concluiu.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO