Sessão Plenária de Fevereiro – Alterações do PS ao Orçamento da Região resolvem situação dos ocupacionais e das pessoas afetadas pelo Lorenzo

0
11
DR

Francisco César, presidente do Grupo Parlamentar do PS/Açores, defendeu em Plenário que as propostas do Partido Socialista, para alteração do Orçamento da Região de 2020, resolvem as necessidades das pessoas que frequentam programas ocupacionais e respeitam os compromissos, assumidos pelo executivo açoriano, em relação aos prejuízos provocados pela passagem do Furacão Lorenzo.

Em relação à proposta da bancada socialista para integração nos quadros de pessoas que estão em programas de inserção socioprofissional, Francisco César considera que “esta é uma medida justa” e condenou as críticas da oposição: “Não custa nada dizer: a medida que os senhores deputados apresentaram a este parlamento, em relação aqueles que estão em programas ocupacionais, nas condições que aqui foram referidas, é uma boa medida”.

Sobre as alterações que respondem aos prejuízos provocados pelo furacão Lorenzo, o líder da bancada socialista recordou que o Partido Socialista assumiu, “desde o início”, como prioridades dar “resposta adequada à emergência que se colocou”, “acudir à situação e aos estragos que tinham sido causados nas ilhas mais afetadas” e “atender às dificuldades de transporte”, resultantes dos “estragos provocados” e pelos “condicionalismos meteorológicos”.

Francisco César defendeu que “a atitude de um Governo que é responsável e de um Partido que é neste momento poder, nos Açores” nunca deve ser “a de atirar dinheiro para cima dos problemas. Seria muito fácil, seria até popular…”. Também discorda da proposta do PSD que apenas ira dar isenção na segurança social, quando na verdade, há comerciantes que vão precisar de mais apoios.

“Nós vamos apoiar quem precisa e não apoiar quem, naturalmente não necessita desse apoio”, garantiu o líder da bancada socialista. Francisco César comparou a intervenção do executivo Açoriano do PS, com o que aconteceu face a outras calamidades. “Nós, num curto espaço de tempo, em pouco mais de dois meses já temos algumas obras lançadas, já temos uma inventariação quase total dos prejuízos, já temos um modelo de financiamento para os municípios que foram afetados, já temos financiamento acordado com a República (…)”.

“Faz diferença ter um Governo da República que é socialista, faz diferença por que um Governo que é socialista, um Governo que é solidário com as suas Regiões Autónomas, no momento certo disse presente e esteve presente na forma solidária como mobilizou os seus fundos e como esteve junto da União Europeia a mobilizar fundos para os Açores”, concluiu.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO