Teresa Machado Luciano incentiva médicos a trabalhar nos Açores

0
5
DR

A Secretária Regional da Saúde incentivou os médicos a fixarem-se no arquipélago dos Açores, salientando que o Executivo tem seguido uma política de investimento em instalações, equipamentos e formação profissional, criando condições de trabalho e de realização profissional e pessoal.

Teresa Machado Luciano falava quinta-feira, em Ponta Delgada, na abertura do IX EURIPA Rural Health Forum e das XVIII Jornadas de Medicina Geral e Familiar dos Açores, que decorrem até sábado.

A titular da pasta da Saúde, reconheceu o desafio acrescido de trabalhar em nove ilhas, distantes e com população dispersa, mas frisou que a evolução da tecnologia e o crescimento da Universidade dos Açores abrem possibilidades de carreira, destacando ainda a política de incentivos desenvolvida pelo Governo Regional para a fixação de médicos.

Na sua intervenção, a Secretária Regional recordou ainda o recente acordo com os sindicatos dos médicos sobre a organização do trabalho, que vai permitir melhorar a qualidade da resposta aos utentes, a eficiência e a transparência do Serviço Regional de Saúde.

“A dimensão e o isolamento das ilhas implicam complexidade adicional na gestão de recursos, mas também reforçam a relevância e a visibilidade da ação, tanto clínica, como política”, assinalou a governante.

Por outro lado, em resposta ao repto do Presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar, Rui Nogueira, para a implementação de equipas multidisciplinares nos cuidados de saúde primários, a Secretária Regional salientou que esta medida já foi concretizada nos Açores graças à contratação de médicos dentistas, psicólogos, nutricionistas, terapeutas ocupacionais, entre outros profissionais, para os centros de saúde.

O IX EURIPA Rural Health Forum e as XVIII Jornadas de Medicina Geral e Familiar dos Açores são uma iniciativa da EURIPA – European Rural and Isolated Practitioners Association, uma associação europeia de médicos que trabalham em contextos rurais e/ou isolados, e da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar.

A reunião tem como tema ‘Isolamento e Medicina Rural: soluções inovadoras para o desenvolvimento de serviços de saúde locais’.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO