Trump nega ter-se referido a Meghan Markle como ‘desagradável’, apesar de gravação

0
24

Na véspera de uma visita de Estado de três dias ao Reino Unido, o presidente norte-americano Donald Trump negou, este domingo, ter dito que Meghan Markle, sua conterrânea e mulher do príncipe Harry, era “desagradável”, apesar de circular uma gravação que mostra o contrário.

“Nunca chamei Meghan Markle de ‘desagradável’ (‘nasty’, em inglês). Inventado pelos meios de comunicação”, escreveu Trump no Twitter.

A polémica teve início após ser divulgada uma entrevista ao tabloide britânico The Sun nas redes sociais, na qual é possível ouvir Trump usar a palavra “nasty” para se referir a Markle.

Segundo o The Guardian, Tom Newton-Dunn, editor de política do Sun, começa por dizer que Meghan Markle não se encontra com Trump por estar de licença de maternidade. “Sente muito por não a ver? Porque ela não foi tão gentil consigo durante a campanha. Não sei se viu isso”.

Em 2016, Meghan descreveu Trump como “misógino” durante uma aparição no programa The Nightly Show, com Larry Wilmore.

“Eu não sabia disso, não. Eu não sabia disso. Não, espero que ela esteja bem. Eu não sabia disso, não”, reage Trump.

O entrevistador insiste que, durante a campanha, Markle havia dito que se mudaria para o Canadá se Trump vencesse.

O presidente respondeu: “Há muitas pessoas que se mudam (…) O que eu posso dizer? Não, eu não sabia que ela era desagradável”.

Mas, em seguida, Trump adota um tom mais afetuoso sobre a duquesa de Sussex, quando o jornalista pergunta se é bom para as relações entre os dois países que exista “uma princesa americana”.

“Eu acho bom e tenho a certeza que ela vai ser excelente, vai ser muito boa, vai ser muito boa”, refere.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO