UV 2020 – Planos específicos de desenvolvimento por ilha vão beneficiar os Açores

0
10
DR/PSD
DR/PSD

O cabeça de lista do PSD/Açores pela Graciosa às eleições regionais de 25 de outubro, João Bruto da Costa, defendeu hoje que os planos específicos de desenvolvimento para cada ilha da Região “resultarão nuns Açores melhores e mais prósperos”.

O social democrata falava na sessão de abertura da 7ª edição da Universidade de Verão, que este ano decorreu em formato digital e online, onde sublinhou que “essa proposta pretende potenciar o melhor que cada uma das nove ilhas do arquipélago tem para oferecer”, explicou.

O deputado do PSD/Açores apontou “a nova normalidade – imposta pelas contingências da pandemia – como a possibilidade de uma nova realidade, assente nas novas tecnologias, que pode ser um bálsamo para as ilhas mais pequenas, criando emprego e riqueza, e combatendo a desertificação humana que atinge quase todas”, adiantou.

E referiu-se particularmente à Graciosa, onde decorreu o evento, “que tem uma larga tradição produtiva, e que pode ter na agricultura e nas pescas, as bases para atividades de valor acrescentado”.

Para isso, “precisamos de melhores transportes, para fazer chegar os produtos locais a outras paragens, assim como uma melhor divulgação do que temos para oferecer”, ao nível do turismo e com especial enfoque no termalismo.

João Bruto da Costa referiu “o papel preponderante que a JSD/Açores mostra, aos desafios que os novos tempos apresentam, acreditando no sucesso de lutar por uma sociedade mais justa e mais inclusiva, também na nossa Região”, sublinhou.

Tendo uma parte presencial, a 7ª edição da Universidade de Verão teve três painéis de debate e duas visitas virtuais, com os oradores e moderadores locais a intervirem presencialmente.

Na mesma sessão, o novo presidente nacional da JSD, Alexandre Poço, falou no desafio da abertura do novo ano letivo em Portugal, que terá de significar “a recuperação de um ano e meio ano de aprendizagem perdido” à conta da pandemia da Covid-19.

“Sabemos que, apesar de todo o esforço de adaptação que existiu, os alunos com mais dificuldades, e mesmo mais desfavorecidos, não podem ser deixados para trás, pois vão precisar de uma atenção especial”, considerou.

Com o foco “também na segurança com que deve decorrer esta retoma das aulas presenciais, há a obrigação de as escolas terem todas as condições para que isso aconteça. Pelo que a JSD terá uma postura de atenção e de crítica construtiva, numa ação constante, que será também de combate ao abandono escolar”, alertou.

“Tudo isto se agudiza num país em que o desemprego jovem aumenta de uma forma galopante, sendo essa uma das nossas grandes preocupações. Cabe-nos salvar uma geração que não está a ter as oportunidades que merece, e isso só pode acontecer com uma real retoma da economia e das empresas”, afirmou.

Alexandre Poço desejou que os Açores sejam capazes de, com José Manuel Bolieiro e o PSD, virar a página, rumo a um caminho de desenvolvimento que tarda”, acrescentando que será “uma grande honra para a JSD nacional ter um seu representante no parlamento regional”, no caso o líder da estrutura açoriana, Flávio Soares, “numa prova de confiança do PSD/Açores nos seus jovens, aliás bem patente nas listas a sufrágio pelas diferentes ilhas”, salientou.

Aquele dirigente realçou ainda “a capacidade da JSD/Açores para, já em período pré-eleitoral e com as contingências atuais, levar a cabo, na Ilha Graciosa, mais uma Universidade de Verão, na senda do pilar essencial para a JSD que é a formação. Nos Açores, isso voltou a acontecer da melhor maneira”, concluiu.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO