Vasco Cordeiro está a destruir a economia da ilha do Corvo

0
8
DR

O abastecimento marítimo de mercadorias da ilha do Corvo nunca se chegou a regularizar desde a ocorrência do furacão “Lorenzo”. A ilha já chegou a estar 50 dias consecutivos sem
abastecimento e os abastecimentos realizados em datas posteriores tiveram sempre um caráter irregular e insuficiente. Tanto assim foi que o Governo até abriu um inquérito devido ao facto de um conjunto de material de construção civil que estava nas Flores há meses não ter sido transportado nas viagens subsequentes ao fim do maior período de bloqueio sucedido.

A ilha está sem abastecimento marítimo de mercadorias desde o dia 12 de fevereiro. Durante este período o Governo voltou a não assegurar o abastecimento regular da ilha e não foram aproveitadas as janelas de oportunidade para a abastecer em períodos em que as condições do estado do mar foram muito favoráveis.

A Representação Parlamentar do PPM apresentou uma iniciativa que visa fretar um navio que permita assegurar o regular abastecimento marítimo de mercadorias para a ilha do Corvo, tal como já sucede para a ilha das Flores, que está a ser abastecida semanalmente. Está provado que as embarcações da Empresa de Bardos do Pico não possuem as condições para o abastecimento regular da ilha, facto que está a destruir a economia local a nível do comércio, da construção civil, da restauração, da hotelaria e do escoamento da produção em geral.

Entretanto, o Presidente do Governo Regional nada faz para resolver o problema. É uma atitude absolutamente irresponsável e que demonstra um profundo desprezo pela população local. A Representação Parlamentar do PPM exige que o Governo Regional
frete rapidamente um navio com condições para assegurar o abastecimento regular da ilha, tal como o “Malena” está a conseguir fazer para a ilha das Flores.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO